Roberto Muylaert: American Express e 'Nebraska'

Atenção, entidades de defesa do consumidor: isso não é um grave ato discriminatório sujeito a ressarcimento? Só assim vou ganhar alguma coisa num concurso, o que não me aconteceu até agora

Por thiago.antunes

Rio - Andei utilizando bastante meu cartão Amex em viagem recente a Nova York. Por isso achei que a promoção "Concorra a 50 mil reais e uma casa mobiliada com uma Hilux 0 km na garagem" tinha tudo a ver comigo.

Recebi o convite no meu e-mail, orgulhoso cliente possuidor de um Amex Platinum. Tratava-se, portanto, de um convite pessoal e intransferível para que entrasse no atraente concurso. Como ando avançado em anos, mesmo na categoria de idoso, lembrei-me logo do filme 'Nebraska', que andou ganhando prêmios na Academia de Hollywood.

Na fita, um velho é figura central. Ele recebe uma promoção igual à minha. A diferença é que, mais caduco do que eu, achou que já havia ganhado o prêmio ao receber a promoção e passou a perturbar a família inteira, até o filho levá-lo a uma cidadezinha de Nebraska, onde o dinheiro estaria à sua espera. Ali encontra parentes assistindo à televisão, gordos pra valer, padrão americano, comendo chips de forma ininterrupta, sentados no sofá onde habitam. Claro que se tratava apenas de um concurso, e não havia nada a receber, para frustração do velho.

No meu caso, no primeiro concurso que me interessou, fui adiante e entrei na promoção. Na hora de preencher a data de nascimento deparei com um obstáculo insuperável: o ano do meu nascimento, o longínquo 1935, não estava contemplado nos numerinhos meio apagados que aparecem naquela espécie de múltipla escolha com que você preenche os dados. O último ano em que se podia concorrer era 1936! Portanto, eu deveria mentir a idade para entrar, com o risco de ser desmascarado tão logo fosse receber o prêmio. "O senhor diminuiu a sua idade, o prêmio está confiscado!"

Depois fiquei pensando com mais seriedade no assunto e percebi que se trata de um caso grave de discriminação por idade, sendo que a Amex declara que os muito velhos (a critério deles), não podem concorrer, já devem estar gagás.

Atenção, entidades de defesa do consumidor: isso não é um grave ato discriminatório sujeito a ressarcimento? Só assim vou ganhar alguma coisa num concurso, o que não me aconteceu até agora. O que me situaria numa posição melhor que o idoso do filme 'Nebraska', que saiu da piração de mãos abanando.

Roberto Muylaert é editor e jornalista

Últimas de Opinião