Marcelo Crivella: é chegado um novo tempo

Vamos mostrar ao mundo que estamos de pé e que nada nos fará recuar da obra monumental de erguer o Rio

Por O Dia

Rio - Ao se aproximar o fim do ano, todos devemos uma palavra de gratidão a Deus. Afinal, ultrapassamos 2017 com seus dias, semanas, meses de um labor infindável.

Aqui, a crise transformou nossa cidade em uma Baía de Guanabara de frustrações estraçalhada pelo desemprego 350 mil vagas com carteira assinada desapareceram na crise com uma violência anômica, que assolou nossas ruas e mais de cem policiais e 700 infratores tombaram mortos num combate diário, sangrento, inútil e aterrorizante.

Em nenhuma outra cidade tivemos tantos líderes políticos e empresários delatados, processados, presos e condenados ocupando páginas de jornais, destaque em todos os canais e sites da internet.

Estamos ultrapassando a noite mais escura, mas já podemos ver os primeiros raios de luz de uma alvorada redentora que surge no horizonte e que vai iluminar toda a cidade e nos mostrar as estradas ensolaradas da ordem e do progresso.

É chegado um novo tempo. Tempo de fazer prevalecer em nossa terra as reservas morais que herdamos de nossos antepassados que por séculos aqui viveram, sonharam e lutaram muito para que fôssemos um lugar de paz, de trabalho honrado e da prática diária das virtudes cristãs e a serviço da humanidade.

Mais que todos, eu devo agradecer a Deus pela honra que imerecidamente dele recebi de poder servir à cidade em tempo de tamanha luta que a outro teria desanimado, mas não a mim, que conheço bem que das cinzas Deus ergue os vencedores e do menor faz o maior.

Se grande é a luta, maior ainda será a vitória. Vamos mostrar ao mundo que estamos de pé e que nada nos fará recuar da obra monumental de erguer o Rio.

Nossa resposta à crise vai começar com as boas vindas ao Ano Novo num Réveillon que ocupará toda a cidade e com uma beleza e esplendor jamais vistos. Será apenas o primeiro evento do calendário Rio de Janeiro a Janeiro, que vai transformar a cidade no palco dos maiores eventos internacionais.

Mas não é só isso. Já obtivemos R$ 200 milhões para iniciar o maior programa de reforma, modernização e equipamentos das nossas escolas, e logo depois virá a reforma dos hospitais. Vamos concluir a Transbrasil e, com o novo acesso à Ponte Rio-Niterói, desafogar o trânsito da principal avenida da cidade.

Vamos também reabrir restaurantes populares em diversos locais, expandir o Rio Mais Seguro pelos centros dos bairros, gerar empregos, oferecer oportunidades para a população em situação de rua, lutar pela qualidade dos transportes públicos a preço justo e, sobretudo e, principalmente, manter nosso lema de cuidar das pessoas, e de não roubar, não deixar roubar e pôr na cadeia quem roubar.

Marcelo Crivella é prefeito da cidade do Rio de Janeiro

Últimas de Opinião