Dois homens são detidos por manterem aves em cativeiro na Zona Oeste

Policiais armaram arapuca para encontrar homem que topou vender tucano. Na Grajaú-Jacarepaguá, uma cobra ferida foi resgatada. O mesmo ocorreu com uma coruja na Freguesia

Por O Dia

Tucano que seria vendido foi resgatado em Campo GrandeDivulgação

Rio - Depois que receberam denúncia informando que um homem mantinha um tucano em cativeiro, policiais armaram uma arapuca para encontrá-lo. Os agentes ligaram para o telefone do suspeito e perguntaram se ele topava vender a ave. O homem aceitou a proposta e foi ao encontro do suposto comprador. Homens da 2ª Unidade de Polícia Ambiental (UPAm) esperaram o vendedor no local combinado, a Rua Inhoã, em Figueira, região de Campo Grande, Zona Oeste da cidade. Chegando com a ave silvestre ao local, nesta segunda-feira, ele recebeu voz de prisão.

Ainda na rua onde o encontro foi marcado, policiais encontraram dois viveiros com dois papagaios. Ao proprietário da resiêndia, os agentes solicitaram a licença das aves. O homem disse não tê-las e foi levado, junto do outro suspeito detido, para a 35ª DP (Campo Grande), onde o caso foi registrado.

Segundo o Comando de Policiamento Ambiental (CPAM), tanto o tucano quanto os papagaios foram encaminahdos para reabilitação no Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do IBAMA, que fica em Seropédica, na Baixada Fluminense.

Em nota, o comando esclareceu que os animais apreendidos passam por uma avaliação feita pela equipe de veterinários do batalhão. "Os que estão aptos são devolvidos para a natureza em áreas preservadas. Os que ainda precisam de tratamento, são encaminhados para o Cetas", informou a assessoria de imprensa da Polícia Militar, no comunicado. Somente ontem, 44 pássaros que foram apreendidos durante o fim de semana foram liberados.

COBRA E CORUJA RESGATADAS

Diferentemente dos casos ocorridos em Campo Grande, na Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, uma cobra de pouco mais de dois metros que estava rastejando entre os carros foi resgatada por bombeiros do quartel de Jacarepaguá, na manhã desta terça-feira. O réptil, que não apresentava ferimentos, foi solto na mata em segurança.

Ave se acidentou ao colidir com vidro de janelaDivulgação

Ainda naquela região, na Freguesia, em Jacarepaguá, guardas da Patrulha Ambiental resgataram ontem uma coruja encontrada com ferimentos no pátio de um condomínio, na Rua Fritz Feigl. Um morador ligou para a Central 1746, da Prefeitura, que enviou as equipes ao local. A ave, que estava com um machucado no olho obtido em uma batida com uma janela de vidro, não conseguiu mais levantar voo. Ela foi encaminhada para receber tratamento veterinário no Centro de Recuperação de Animais Silvestres (CRAS) da Universidade Estácio de Sá, localizado em Vargem Pequena.

LEIA MAIS:Casal tem a residência invadida por cães da raça rottweiler em Niterói

Em nota, a Prefeitura do Rio pediu à população que acione a equipe da Patrulha Ambiental para fazer o resgate seguro de animais silvestres vistos em área urbana ou em qualquer situação de risco fora de seu habitar. O manuseio não é aconselhável e muito menos tentar afugentá-los, pois pode agravar qualquer lesão que os animais apresentarem. A patrulha pode ser acionada por meio do telefone 1746, da Prefeitura do Rio, que funciona 24h.

A população também denunciar crimes ambientais ao Linha Verde, do Disque Denúncia, através dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de uma ligação local) ou 2253 1177 (capital). O anonimato é garantido.



Últimas de Rio De Janeiro