Após afirmar que acredita na 'cura gay', secretário pode ser afastado de cargo

Pezão disse que 'tomará providências' e que vai chamar o pastor Ezequiel Teixeira para conversar

Por O Dia

Pastor Ezequiel Teixeira disse que acredita na 'cura gay'Reprodução

Rio - Após declarar que acredita na "cura gay", o secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, pastor Ezequiel Teixeira, será chamado para uma conversa com o governador Luiz Fernando Pezão.

Em entrevista ao jornal "O Globo", nesta quarta-feira, o responsável pelo programa Rio Sem Homofobia comparou a homossexualidade à Aids e ao câncer.

O governador destacou que "tomará providências" e não garantiu a permanência do secretário no cargo. "Não sabia das opiniões dele e lamento as declarações. Não é meu posicionamento, sou totalmente contra. Vou chamá-lo para conversar", reforçou Pezão, assim como mostrou o "RJTV".

Ezequiel se tornou pastor evangélico aos 24 anos e fundou a Associação Missionária Vida Nova, em Irajá, em 1989.

Em 2014, ele foi eleito deputado federal, mas se afastou do cargo após convite de Pezão para assumir a secretaria estadual. 

Em nota, a Defensoria Pública do Estado mostrou preocupação com os graves problemas enfrentados pelos serviços do programa Rio Sem Homofobia, "serviço público essencial à promoção dos direitos das pessoas".

Além disso, a defensoria informou ainda que "estuda eventuais medidas extrajudiciais ou judiciais cabíveis para garantir que não haja retrocesso na proteção aos direitos fundamentais da população de gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e travestis".

Após declaração de secretário, Pezão disse que vai chamá-lo para uma conversaLevy Ribeiro / 17.08.2015


Últimas de Rio De Janeiro