Justiça manda defensor da 'cura gay' pagar direito de resposta de LGBTs

Liminar obriga o pastor e deputado federal Ezequiel Teixeira a pagar anúncio em veículo de grande circulação no Rio

Por O Dia

Ezequiel Teixeira Reprodução

Rio - A Defensoria Pública conseguiu uma liminar no plantão judiciário, na madrugada desta quinta-feira, que obriga o pastor e deputado federal Ezequiel Teixeira (PMB) a pagar espaço publicitário em veículo de grande circulação no estado do Rio, dando direito de resposta à comunidade LGBT.

Na decisão, o juiz Sandro Lucio Barbosa Pitassi ordena que a publicação tenha o mesmo destaque e extensão da entrevista concedida pelo político ao jornal O Globo no último dia 17. Na ocasião, Ezequiel declarou que considerava a homossexualidade uma doença, assim como a Aids, e disse ainda acreditar na “cura gay”. Ao ser notificado, o deputado terá até três dias para cumprir a decisão judicial, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Para o juiz, as declarações proferidas pelo pastor, quando o mesmo ocupava o cargo de secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), "destoam claramente da conduta esperada por ocupante de tal função". Lucio Barbosa destaca que vivemos numa sociedade pluralista, "não cabendo, no mundo moderno, o estabelecimento de ditadura de únicos valores, crenças e interesses pessoais".

Procurado pela reportagem, o deputado ainda não se pronunciou sobre a decisão.

LEIA MAIS:

Defensor da 'cura gay', pastor volta para Brasília e faz críticas a Pezão


Últimas de Rio De Janeiro