Ministro do STF autoriza inquérito contra Pedro Paulo por agressão

Secretário executivo municipal é pré-candidato à prefeitura do Rio. Luiz Fux atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral

Por O Dia

Ministro do STF autoriza inquérito contra Pedro Paulo por agressãoSeverino Silva / Agência O Dia

Rio - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux autorizou, na tarde desta quinta-feira, a abertura de um inquérito contra o secretário executivo da prefeitura do Rio, Pedro Paulo Carvalho Teixeira. No fim do ano passado, o pré-candidato à prefeitura do Rio foi acusado de agredir a ex-mulher, Alexandra Marcondes Teixeira. 

Segundo o jornal Folha de São Paulo, Fux atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral da República. O caso chegou ao STF porque Pedro Paulo ainda tem o foro privilegiado de deputado federal, apesar de estar à frente da secretaria.

Segundo a denúncia, o secretário teria batido na ex-mulher na frente da filha do casal, que na época tinha dois anos. Durante as investigações, houve contradições nos depoimentos de Pedro Paulo e Alexandra.

Por isso, o procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, pediu que ela desse um novo depoimento após as "sucessivas alterações na sua versão do ocorrido, esclarecendo o que efetivamente ocorreu".

Janot pediu ainda para ouvir a babá da criança, Ana Paula Bernardes, já que ela teria testemunhado a agressão. Além disso, o procurador pediu também que o autor do laudo do exame de delito desse um depoimento. Ainda nesta quinta-feira, o ministro do STF autorizou a coleta dos depoimentos e a Polícia Federal fará as oitivas em um prazo de 30 dias.

Ao pedir a abertura de inquérito, Janot contou que Alexandra registrou um boletim de ocorrência no dia 6 de fevereiro de 2010 contra o secretário. No documento, a ex-mulher enfatizou que foi agredida com "socos e chutes". Duas ocorrências foram registradas por agressão a Alexandra, em 2008 e 2010. Os registros de agressão apontam que Pedro Paulo Carvalho deu socos no rosto e corpo da ex-mulher. Há também relatos de ofensas verbais a Alexandra, com xingamentos de "vagabunda" e "piranha", entre outros.

LEIA MAIS

Procuradoria pede inquérito para investigar Pedro Paulo por agressão

?Informe do DIA: Procuradoria vai decidir se arquiva processo contra Pedro Paulo

No entanto, o procurador disse que no dia 3 de novembro do ano passado, ela pediu a retirada da acusação, alegando que tomou conhecimento de uma relação extraconjugal de Pedro Paulo e acabou jogando objetos contra ele. Alexandra afirmou ainda que ficou ferida porque o ex-marido estava se defendendo.

Desde a vinda à tona das notícias sobre a agressão, a ex-mulher participou de um encontro com a imprensa e minimizou o caso. Os dois já assumiram as agressões. Em uma das coletivas a jornalistas, o secretário questionou: "Quem não tem uma briga, um descontrole, quem não exagera numa discussão? A gente às vezes exagera, fala coisas que não deve. Quem não tem essas discussões e perde o controle? A gente perde o controle e tem discussões".

Últimas de Rio De Janeiro