PM pinta muro onde tinha homenagem a traficantes do Complexo da Pedreira

Parede tinha imagens de 'Playboy' e 'Bebezão'. Comunidade começou a receber operações diárias da polícia

Por O Dia

Ao todo%2C 13 motos roubadas foram apreendidas no Morro da PedreiraDivulgação

Rio - O Complexo da Pedreira, em Costa Barros, uma das áreas mais perigosas da cidade, começou nesta terça-feira a receber operações diárias da Polícia Militar. Principal ponto estratégico dos traficantes, um muro de mais de dez metros de altura que servia para monitorar a entrada da polícia, foi tomado por PMs do 41°BPM (Irajá). Nele, imagens de criminosos já mortos — como Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, e Jorge de Araújo Vieira, o Bebezão, ex-chefes da facção Amigos Dos Amigos (ADA) e do complexo — foram apagadas ou escondidas com tinta azul, a cor da Polícia Militar.

“Atingimos esses traficantes no que eles mais sentem, que é a simbologia do poder. A retirada destas imagens, dos líderes, ataca a moral dos criminosos”, afirmou o comandante do batalhão de Irajá, Jorge Fernando Pimenta. Foi, segundo ele, o ponto mais positivo do primeiro dia de operação, que será diária: “Entramos na Pedreira pela manhã e saímos só no fim da noite. Estamos sufocando o tráfico.”

Nesta terça-feira, no primeiro dia de operação, que contou com 80 militares, um homem foi preso com drogas e 26 veículos roubados foram recuperados. Com isso, em menos de três meses, 723 veículos já foram resgatados nas áreas da Pedreira e Chapadão.

“É um trabalho de inteligência, estamos vasculhando a área. Temos nomes e endereços de criminosos que foram identificados. O muro, onde existe uma caixa d’água, era uma afronta. Eles vigiavam a entrada da polícia”, confirmou o comandante.

Para apagar as imagens do muro, policiais tiveram que usar um blindado como escada. Não houve tiroteio no momento da entrada da polícia. Ainda segundo Pimenta, o Complexo do Chapadão, área rival e que fica de frente para a Pedreira, será o próximo alvo da operação da PM, mas a data de início da ação não foi revelada.

A operação na Pedreira foi desencadeada após os seguidos roubos de veículos na região, assim como os roubos de cargas. “Eles saem da comunidade para roubar cargas em tudo que é canto, como na Via Dutra e Avenida Brasil. É uma quadrilha especializada, que escolhe a carga mais valiosa para roubar. Estamos quebrando a coluna vertebral deste bando”, afirmou Jorge Pimenta.

Desde o início das ações, o batalhão já contabilizou 176 pessoas presas, 39 apreendidas. Foram recolhidos na região nove fuzis, 26 pistolas, 15 revólveres, uma metralhadora, 11 granadas, 220 dinamites e 425 munições. Oitenta por cento deste número foram registrados nas áreas da Pedreira e Chapadão.

Últimas de Rio De Janeiro