Soldado que foi atacado com seringa recebe alta e é afastado do cargo

Policial da UPP Nova Brasília terá que comparecer ainda diariamente ao hospital para ter acompanhamento médico

Por O Dia

Rio - Após ser atacado com uma seringa cheia de sangue, na comunidade Nova Brasília, no Complexo do Alemão, o soldado vai ter que comparecer diariamente ao Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio. Ele teve alta nesta segunda-feira da unidade, mas, de acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), vai seguir sendo acompanhado pela equipe de infectologia. Ainda segundo o comando, o militar está afastado do serviço com atestado médico. 

LEIA MAIS: Mulher ataca policial com seringa contendo sangue na UPP Nova Brasília

Uma mensagem que seria do Major Zuma, comandante da UPP Nova Brasília, chegou até o WhatsApp do MEIA HORA (98794-9052). No texto, o oficial relata que o policial chegava para trabalhar, sem farda, quando dentro do próprio carro foi abordado por uma mulher que simulava pedir ajuda. Ao abrir a janela para atender a suposta vítima, ele foi furado por uma agulha que estava junto com uma seringa cheia de sangue. O material ficou dentro do veículo do militar.

Na mensagem, o comandante da UPP afirma que essa atitude “pode ser uma nova tática para atacar policiais e desestabilizar o moral da tropa das UPPs”.

O fato é investigado pela 45ª DP (Alemão).  A Polícia Civil informou que o delegado Fábio Asty, titular da distrital, apura o caso e junto com os agentes trabalha para identificar a mulher, suspeita de praticar o crime.


 
 
 
 

Últimas de Rio De Janeiro