Cansados de assaltos, moradores de Marechal Hermes avisam de roubos

Cartazes foram colocados em diversas vias do bairro da Zona Norte para alertar pessoas que vivem ou passam por lá

Por O Dia

Rio - Cansados de tantos assaltos, moradores de Marechal Hermes resolveram colar cartazes alertando as pessoas que vivem ou passam por algumas vias do bairro da Zona Norte. O papel com cor amarela e o desenho de dois bonecos, sendo um armado e outro a vítima, está escrito: 'Atenção! Área de Assalto'.

Os cartazes foram colocados nas ruas Engenho Assis Ribeiro, Coronel Laurênio Lago, Regente Lima e Silva e Professor Carlos Chagas, além da Praça XV de Novembro, mais conhecida como Coreto. "Fui assalto no fim do ano passado e levaram meu celular. Fiquei triste porque Marechal Hermes era um bairro calmo, mas há tanto descaso com a segurança daqui e estamos a mercê dos bandidos. Não há policiamento nas ruas", desabafou um promotor de vendas, de 37 anos, nascido e criado no local.

Moradores colaram adesivos em várias ruas de Marechal HermesDivulgação

Ele contou que os vizinhos e familiares estão sofrendo assaltos diariamente, por isso, resolveram tomar a atitude de divulgar o caso. "Meus familiares foram assaltados na esquina de casa. Absurdo", esbravejou o rapaz. No domingo, às 9h da manhã, moradores vão realizar um protesto pacífico, na Praça XV de Novembro, pedindo o fim dos assaltos. Todos vão se vestir de camisa branca.

A Polícia Militar informou que policiais do 9º BPM (Rocha Miranda), responsável pela região, fazem patrulhamento diário com rondas de viaturas na região de Marechal Hermes, inclusive com operações sistêmicas de combate a roubos na região. O policiamento da área é planejado de acordo com a mancha criminal.

Cartazes amarelos foram colocados em postes de ruas de maior incidência dos crimesDivulgação

A PM solicita que denúncias sejam feitas através do 190 ou do Disque Denúncia (2253-1177) e ressalta a importância do registro das ocorrências nas delegacia, para que o estudo da mancha criminal possibilite novas estratégias de policiamento para o local.

De acordo com o delegado de Polícia Alexandre Leite, titular da 30ª DP (Marechal Hermes), há inquéritos em andamento que apuram a ação de assaltantes na região. Os autores estão sendo identificados e suas prisões pedidas. A Polícia Civil explicou que os agentes fazem diligências para localizar e prender criminosos que já estão com mandado de prisão expedido.

Moradores denunciam omissão da Polícia Civil

Outra reclamação dos habitantes é a falta de sensibilidade dos agentes da Polícia Civil na hora de registrar os assaltos. “Quando chegamos na delegacia (30ª DP) sofremos com a ignorância dos policiais, que não querem fazer o registro de ocorrência. Muitos moradores desistem de ir procurar a polícia porque sabe que serão mau-tratados”, contou um vendedor que mora na área há sete anos.

Em nota, a Polícia Civil informou que a “30ª DP até o momento não recebeu reclamações sobre o atendimento, mas ressalta que qualquer cidadão que não for bem atendido ou não conseguir realizar registro pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cidadão (CAC), pelos telefones (21) 2334-8823, (21) 2334-8835 e pelo chat https://cacpcerj.pcivil.rj.gov.br”.

Últimas de Rio De Janeiro