No Dia da Mulher, grupo se une contra candidatura de Pedro Paulo à prefeitura

Movimento espalha pelas ruas da cidade cartazes contra o pré-candidato e secretário acusado de bater na ex-mulher

Por O Dia

Rio - Neste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, um movimento formado por elas criou um perfil no Facebook para se unir contra a candidatura de Pedro Paulo à prefeitura do Rio. O secretário de Governo de Eduardo Paes é acusado de agredir a ex-mulher. O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a abertura de inquérito contra o parlamentar.

"Mulheres se unem para dizer que é inaceitável que Pedro Paulo Carvalho Teixeira seja candidato à prefeitura do Rio (...) Temos o compromisso de garantir que a violência contra a mulher não tenha vez na prefeitura do Rio", diz uma das postagens da página na rede social.

Cartazes contra candidatura de Pedro Paulo estão sendo espalhados na cidadeReprodução Facebook

A página, criada na noite desta segunda-feira, véspera do Dia da Mulher, já tinha mais de 1.300 curtidas na manhã desta terça-feira. A ação visa criar uma articulação através da colagem de cartazes, lambe-lambe e estêncil (forma prática de fazer grafite) contra Pedro Paulo nas ruas da cidade.

O objetivo é criar uma mobilização para derrubar a candidatura de Pedro Paulo à prefeitura e a sua retirada da secretaria de Governo da atual gestão. Cartazes contra o secretário já foram colados em bairros de Santa Teresa, Botafogo, no Centro, Leblon, Humaitá, Leme, em Vila Valqueire, Laranjeiras e na Tijuca.

Cartazes criticam candidatura de Pedro Paulo à prefeitura e pedem sua saída do atual governo. 'O Rio não quer agressor de mulher'Reprodução Facebook

Relembre o caso

Durante as investigações, houve contradições nos depoimentos de Pedro Paulo e Alexandra. Duas ocorrências foram registradas por agressão a Alexandra, em 2008 e 2010 e o caso foi divulgado pela revista Veja.

Os registros de agressão apontam que Pedro Paulo Carvalho deu socos no rosto e corpo da ex-mulher. Há também relatos de ofensas verbais a Alexandra, com xingamentos de "vagabunda" e "piranha", entre outros.

LEIA MAIS

Ministro do STF autoriza inquérito contra Pedro Paulo por agressão

Procuradoria pede inquérito para investigar Pedro Paulo por agressão

Em vídeo, ex-mulher de Pedro Paulo afirma que ela começou com agressões

Últimas de Rio De Janeiro