Bichos do Zoológico do Rio ainda sofrem com velhos problemas

Portões do Jardim Zoológico do Rio reabriram ontem após 53 dias fechados por determinação dos técnicos do Ibama

Por O Dia

Rio - O Zoológico do Rio reabriu nesta terça-feira mas continua com alguns dos velhos problemas estruturais que, há 53 dias, provocaram o fechamento de seus portões. A área dos grandes primatas segue fechada. Os técnicos do IBAMA concluíram que há excesso de luz para os animais. Os 49 cervos também não retornaram para o 1,9 hectare da chamada passarela da fauna na entrado zoo. O lugar está sendo reformado e a prefeitura promete entregá-lo até o fim do mês. Mas já há boas novas para o público.

Após oito anos fechado, o Viveirão das Aves está de volta com visitas guiadas por estudantes de biologia. O aquário também foi reaberto. A cachoeira dos felinos foi consertada e foram criados pontos de fuga para os animais se esconderem do burburinho dos visitantes e, no geral, o cenário de um lugares mais queridos do Rio está mais bonito.

O Zoológico do Rio reabriu%2C nesta terça-feira%2C após ficar fechado desde janeiro por determinação do Ibama. No Dia Internacional das Mulheres%2C elas não pagaram a entradaEstefan Radovicz / Agência O Dia

“Antes estava decadente, agora está melhor, mas falta muita coisa ainda a ser feita. Esse é um lugar muito importante para lazer, e também é frequentado por turistas”, contou Regina do Nascimento, de 46 anos, que aproveitou para levar sobrinha. As duas não pagaram ingresso. Nesta terça-feira, a entrada de mulheres era gratuita em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

Após quase dois meses fechado e passar por reformas pontuais em seis espaços, o zoológico teve o edital de concessão para a iniciativa privada liberado e publicado no Diário Oficial. No entanto, o mesmo foi suspenso temporariamente para que se enquadre nas exigências da Procuradoria Geral do Município e do Tribunal de Contas.

A empresa que vencer o edital terá que investir cerca de R$ 60 milhões para implementar um novo conceito de zoológico. Ansioso para a resolução, o secretário municipal de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz, não esconde o entusiasmo de ver o Jardim Zoológico reformulado.

“Esperamos dar um salto de qualidade e que até o fim de outubro seja concluído com a concessão do zoológico. Conclusão quer dizer: definido quem ganhou, assumindo a concessão e, a partir daí, assumindo um cronograma de transformações”, disse o secretário.

Com 138 mil metros quadrados, o zoológico tem 1.475 animais. Quatro biólogos e 57 funcionários trabalham na instituição. A entrada é de R$ 10 (R$ 5 a meia). O local conta com três aparelhos telefônicos públicos, mas está com o restaurante desativado. Somente no ano passado, 1,285 milhão de pessoas visitaram o local. “Nossa meta é melhorar com a aquisição de novos e grandes animais sem custo extra para a prefeitura”, conta o presidente da ZooRio, Sergio Felipe.

Últimas de Rio De Janeiro