Corpo de estudante morto baleado em Anchieta será enterrado nesta sexta

Estudante da IFRJ foi atingido por tiro quando passava na Estrada Marechal Alencastro, na noite desta quarta-feira

Por O Dia

Arthur morreu vítima de um tiro em Anchieta%2C na Zona NoryeReprodução Facebook

Rio - O corpo de Arthur Joseph de Barros Marques, de 19 anos, será enterrado, na tarde desta sexta-feira, no Cemitério do Caju, na Zona Norte da cidade. O velório já ocorre em uma capela do cemitério e o sepultamento está previsto para as 13h.

Arthur estaria voltando de moto da Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) quando foi atingido pelo tiro, mas a polícia ainda não deu detalhes sobre em que circunstâncias ele foi atingido. O estudante universitário, religioso e querido pela família, tirou há exato um ano a carteira de habilitação, conquista muito comemorada. 

Mãe desabafa na web

"Meu coração está dilacerado, mas minha alma confortada no Senhor." Jorailza Barros postou este desabafo em rede social, ainda na madrugada desta quinta-feira, com a dor de quem perdeu o filho, Arthur Joseph de Barros Marques, de apenas 19 anos, vitimado com um tiro. O jovem teria sido vítima de bala perdida, mas a polícia ainda não deu detalhes do caso.

Ele chegou a ser levado para a (Unidade de Pronto-Atendimento) UPA de Ricardo de Albuquerque, mas não resistiu e morreu em seguida. As circunstâncias do crime ainda são desconhecidas. Segundo o 20º BPM (Mesquita), os policiais foram acionados para uma ocorrência na Estrada Marechal Alencastro, em Anchieta, quando encontraram o jovem ferido no chão.

Entretanto, um relato que chegou através do WhapsApp do DIA (98762-8248) dá conta de que houve uma perseguição entre PMs e bandidos que faziam um arrastão em Nilópolis e, em Anchieta, Arthur teria sido atingido por bala perdida. Procurada na quinta-feira, a corporação não confirmou esta informação.

A família do estudante esteve durante toda a manhã no Instituto Médico Legal (IML) do Centro do Rio, mas não quis falar com a imprensa. De acordo com o delegado de polícia Daniel Rosa, assistente da Delegacia de Homicídios da Capital (DH), as investigações estão em andamento para apurar as circunstâncias da morte de Arthur. Segundo a Polícia Civil, a perícia já foi realizada no local e imagens de câmeras de segurança estão sendo solicitadas. Testemunhas estão prestando depoimento na unidade.

Últimas de Rio De Janeiro