Carioca desvenda novos mistérios do ET de Varginha

Ufólogo é destaque em congresso com revelações de suposto documento da FAB

Por O Dia

A suposta aparição de um extraterreno tornou Varginha%2C pacata cidade ao Sul de Minas Gerais%2C mundialmente conhecida. O ET virou um monumentoDivulgação

Rio - Vinte anos depois do suposto aparecimento de extraterrestres em Varginha, cidade do Sul de Minas Gerais, o ufólogo carioca Marco Antônio Petit, de 58 anos, que investiga o assunto até hoje, gera mais polêmica. Ufólogos de todo o Brasil e do mundo, que participaram neste fim de semana do II Encontro de Ufologia Avançada do Paraná, em Curitiba, se surpreenderam com as considerações de Petit.

O estudioso garante que outros Objetos Voadores Não Identificados (Ovnis) sobrevoaram a região mineira muito antes de 20 de janeiro de 1996, quando ocorreu o episódio de Varginha. Ele garante que tem documento da Força Aérea Brasileira (FAB), de 1971, com a inscrição “reservado”, no qual militares relatam que “um disco voador fez evoluções a baixa altura sobre Varginha e depois sobre a Escola de Sargentos das Armas (ESA)”, em Três Corações, cidade vizinha.

O episódio do ET de Varginha se transformou no caso mais rumoroso do mundo em relação a esse tipo de fenômeno. “Muitos anos antes do caso de Varginha, seres alienígenas já sobrevoavam a região. Dezenas de pessoas testemunharam, conforme o documento secreto, o zigue-zague do objeto desconhecido, a baixa altura, sobre as casas e sobre a ESA” detalha Petit. “Tínhamos muitos relatos sobre esse fato, mas é a primeira vez que conseguimos um documento oficial da FAB sobre isso”, diz.

O misterioso relatório da Força Aérea, obtido pelo Comitê Brasileiro de Ufologia (CBU), da qual Petit faz parte, será divulgado primeiro na especializada Revista UFO.

Livro indica ‘erros grosseiros’ em inquérito da PM

Marco Antônio Petit aproveitou o encontro em Curitiba e lançou a segunda edição do livro ‘Varginha, toda a verdade revelada’, que pode ser encomenda, autografada, por enquanto, apenas pelo e-mail marcoantoniopetit@gmail.com. A obra é a oitava do escritor e denuncia de forma detalhada como o Inquérito Polícial Militar (IPM) conduzido pelo Exército seria recheado de erros “grosseiros”. Segundo o autor, para acobertar fatos sobre o caso Varginha, para que eles não fossem levados a público. Ele acrescenta que teria havido até prisão de militares, suspeitos de terem contribuído nas investigações dos ufólogos.

Petit e o livro ‘Varginha%2C toda a verdade revelada’%3A segunda ediçãoAlexandro Auler / Agência O DIA

“Até hoje o Exército continua se esforçando para sepultar de vez a história de Varginha”, opina Petit. O Comando do Exército não comenta o assunto, alegando ter dado o suposto episódio por encerrado.

O livro, que pode ser encomendado, com autógrafo de Petit, pelo e-mail marcoantoniopetit@gmail.com, destaca ainda que testemunhas viram outras naves e seres extraterrestres sendo recolhidos por militares, inclusive no mesmo dia 20 de janeiro de 1996.

“Três meninas atestam terem encontrado um ET às 15h30 daquele dia, fato mudado no IPM do Exército para a noite. Às 10h30, porém, uma criatura semelhante, conforme testemunhas relataram, foi capturada por quatro bombeiros e colocada em caixa entregue ao Exército”, diz Marco Antônio Petit.
Agroglifos debatidos no Paraná

As novas revelações feitas por Marco Petit sobre os supostos ETs de Varginha — confirmadas por meio de documento obtido pelo CBU, depois da campanha pela revelação de arquivos secretos sobre Ovnis junto às Forças Armadas —, também chamaram a atenção durante o Primeiro Grande Debate Sobre Agroglifos do Brasil. O encontro está sendo realizado em Curitiba (PR) e reuniu especialistas de todo o país e do exterior, que discutiram o aumento das aparições dos misteriosos círculos gigantes em plantações, desde 2008.

Agroglifo recente que surgiu em Prudentópolis (PR)%3A mistérioNOVELO FILMES\CBU

A última aparição de um agroglifo em terras brasileiras foi em Prudentópolis (PR), na noite de 5 de outubro de 2015, em plantação de trigo da Chácara Santini, à beira da estrada que liga a BR-277 ao município paranaense. O fenômeno atraiu ufólogos e curiosos ao local.

“Os círculos desenhados tinham entre 20 e 50 metros de diâmetros. Ainda buscamos explicações para o aumento das aparições dos desenhos gigantescos e bem feitos nas plantações”, comentou Petit. Ele ressalta que, no caso dos ETs de Varginha, os ufólofos não têm certeza de que “todos os fragmentos de Ovnis e corpos de ETs teriam sido levados para os EUA para estudos.”

Últimas de Rio De Janeiro