Estudantes fazem revezamento em ocupação em colégio na Zona Norte

Grupo se alimenta com sanduíches. Alunos pedem por mais segurança na escola e melhorias na limpeza

Por O Dia

Rio - Entrou no segundo dia a ocupação realizada por alunos no Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, em defesa dos professores, que permanecem de braços cruzados no estado. Eles se revezam em grupos durante o dia e a noite e também reivindicam segurança na escola, melhorias na limpeza e uso do laboratório de química. Desde a manhã desta terça-feira, um carro da Polícia Militar permanece na porta da escola. A Defensoria Pública tem dado apoio jurídico ao movimento.

Alunos mostram cadeiras danificadas em lixão improvisado nos fundos Bruna Fantti / Agência O DIA

A ocupação começou na noite de segunda-feira e contou com cerca de 200 estudantes que dormiram na escola. Na manhã de ontem, cerca de 30 permaneciam no local. Eles se alimentam de sanduíches fornecidos pelas famílias e por alguns professores que apoiam a ocupação. Organizados, os jovens e adolescentes, com idades entre 15 e 18 anos, se dividiram em cinco comissões, intituladas segurança, comunicação, logística, infraestrutura e alimentação.

O grupo garante que a ação é por tempo indeterminado. “Estamos organizando a ocupação com revezamento de alunos. Os pais podem entrar, assim como a polícia. Não há vandalismo aqui. Estamos lutando pelos nossos direitos”, disse Clayton Fernandes, 18 anos, aluno do Ensino Médio.

Os estudantes informaram que um grupo passou armado pelo local na madrugada de ontem, e os ameaçou. Eles acreditam que, possivelmente, sejam traficantes que não querem a presença da polícia na área. De acordo com Tainá Moreira, que também passou a noite na escola, a maioria dos professores não apóia a ação. Em nota, a secretaria estadual de Educação afirmou que uma reunião está marcada para a tarde de hoje para negociar a desocupação da unidade de ensino.

Últimas de Rio De Janeiro