Polícia caça responsáveis pela morte de soldado de UPP na Cidade de Deus

Rodrigo Sumar, 36 anos, morreu após ser baleado na cabeça quando fazia patrulhamento na comunidade nesta quinta-feira

Por O Dia

Soldado foi baleado na cabeçaWhatsApp O DIA (98762-8248)

Rio - Policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Cidade de Deus realizam buscas na favela da Zona Oeste do Rio nesta Sexta-Feira Santa. Eles procuram os responsáveis pela morte do soldado Rodrigo Sumar, 36 anos, baleado na cabeça, na noite desta quinta-feira, durante patrulhamento na comunidade.

Pai de uma filha e casado, o agente estava na companhia de outros policiais quando se deparou com criminosos na região do Bar da Índia, na localidade das Quadras. Durante um confronto, ele foi atingido. Imediatamente, o soldado foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade de Deus, onde, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que administra a unidade, ele chegou com um quadro extremamente grave, sofrendo duas paradas cardiorrespiratórias.

Após ser reanimado e estabilizado, Sumar foi transferido em uma ambulância de suporte avançado (UTI móvel) para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, onde já chegou em estado gravíssimo, segundo a SMS, apresentando esfacelamento de crânio e perda de massa encefálica, sem possibilidade de passar por intervenção cirúrgica.

LEIA: Soldado de UPP morre após confronto com criminosos na Cidade de Deus

"Os médicos tentaram mantê-lo estabilizado, mas o paciente sofreu três paradas cardiorrespiratórias. Foi reanimado, porém não resistiu e faleceu à 0h20 desta sexta-feira", afirmou a secretaria, em nota. Rodrigo Sumar estava na Polícia Militar desde junho de 2010. Ainda não há informações sobre o seu velório e enterro.

Últimas de Rio De Janeiro