Professor de jiu-jitsu era apaziguador, diz padrinho de ONG da Vila Aliança

Thiago Maciel, que trabalhava com crianças, foi encontrado morto perto de casa com três tiros, na cabeça e no pescoço

Por O Dia

Thiago Maciel Reprodução / Facebook

Rio - Parentes e amigos de Thiago Maciel, de 31 anos, estiveram no Instuto Médico Legal (IML) do Centro, na manhã desta quarta-feira, para fazer a liberação do corpo do professor de jiu-jitsu, que foi encontrado morto, na noite desta terça-feira, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

De acordo com George Costa, Thiago "era um apaziguador". "Estava sempre estimulando a paz e o esporte na comunidade. Ninguém sabia de ameaça. A morte nos choca por ele ser uma pessoa muito querida por todos", afirmou o amigo do professor e também padrinho da Organização Não Governamental (ONG) Favela no Mundo, onde Thiago trabalhava.

Morador da Vila Aliança, Thiago foi encontrado morto perto de sua casa, na Rua do Chita, próximo à Rua Odete Fiúza. Um mototaxista reconheceu a vítima e avisou aos famíliares e amigos. Seu corpo tinha três marcas de tiros, na cabeça e no pescoço.

Casado e pai de uma filha de 8 anos, Thiago trabalhava com crianças em uma escola na região e, de acordo com pessoas próximas, não teria envolvimento com tráfico de drogas.

Em uma rede social, Noara Souza, mulher do professor, que está grávida de 7 meses, lamentou a morte do marido. "Eu só te amo pra todo sempre. Eu não vou saber viver sem ti. O mundo não tem razão para mim", disse.

Desolada, Verônica Morena mãe dele, também lamentou o crime na Internet: "Meus Deus, por que fez isso comigo. Por que meu Deus. Filho, mamãe te ama", escreveu.

LEIA MAIS: Professor de jiu-jitsu é encontrado morto na Zona Oeste

A morte de Thiago Maciel é investigada pela Delegacia de Homicídios da Capital (DH/Capital). O delegado titular da unidade, Fábio Cardoso, apura as circunstâncias do assassinato e policiais civis realizam diligências para apurar o crime. Ainda não há informações sobre o seu enterro.

Familiares e amigos do professor estiveram nesta manhã no Instituto Médico Legal (IML). A mulher do lutador (direita) está grávidaSeverino Silva / Agência O Dia


Últimas de Rio De Janeiro