Policiais são presos suspeitos de fraudar cena de tiros em Magé

Menino de 5 anos morreu, no último sábado, e três pessoas ficaram feridas durante confronto entre polícia e bandidos

Por O Dia

Rio - Policiais militares foram presos administrativamente por 48 horas e a corregedoria da PM vai apurar se seriam responsáveis pelo disparo que matou Matheus Santos de Moraes, de 5 anos, na tarde de sábado, em Magé. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) analisa imagens de um vídeo que mostra PMs recolhendo cápsulas deflagradas no chão, logo após a criança ser baleada em um confronto entre policiais e traficantes que deixou mais três pessoas feridas. O número de policiais suspeitos e a identidade deles não foram revelados.

Matheus%2C de 5 anos%2C foi baleado durante troca de tiros em MagéWhatsApp O DIA (98762-8248)

?LEIA MAIS: Polícia Civil faz reprodução simulada da morte do menino Matheus em Magé

?Morte de menino em Magé provoca toque de recolher

?Corpo de menino morto durante ação da PM é enterrado em Magé

“Os policiais foram categóricos ao dizer que houve confronto, mas há uma contradição clássica: testemunhas dizem que não houve. Se comprovar alteração na cena do crime, eles vão responder por fraude processual”, afirmou o delegado Giniton Lages.

Agentes da DHBF fizeram uma perícia complementar no local onde Matheus foi alvejado na cabeça. O objetivo era esclarecer contradições do caso, como o porquê de dois PMs supostamente envolvidos terem ido direto para o batalhão, e não para a delegacia. A DHBF só foi avisada do caso sete horas depois.

O menino foi sepultado domingo. No sábado, um protesto na cidade terminou com 12 ônibus incinerados, lojas arrombadas e saqueadas e uma agência bancária depredada. Ontem, o comércio reabriu as portas normalmente.

Últimas de Rio De Janeiro