PM é executado em Resende

Lotado no Serviço Reservado do 37º BPM, policial trabalhava como segurança em padaria, no momento em que foi morto

Por O Dia

Sargento Nilton Batista dos Santos fazia segurança de padaria quando foi morto a tiros%2C em ResendeReprodução / Instagram

Rio - O sargento Nilton Batista dos Santos, de 37 anos, foi executado a tiros, na noite desta segunda-feira, no Paraíso, bairro de Resende, na região Sul Fluminense do Rio. Lotado no Serviço Reservado (P2) do 37º BPM (Resende), o policial, que estava de folga, trabalhava, no momento em que foi morto, por volta das 23h, como segurança em uma padaria, na Rua João Cabral Frexa. Casado, pai de uma filha e há 12 anos na Polícia Militar, ele não resistiu aos ferimentos e morreu na hora.

Um vídeo ao qual O DIA teve acesso mostra o extato momento em que o assassino entra na padaria com a arma nas mãos, vai em direção ao agente, que aparece sentado em um banco, e realiza os disparos. Na hora, havia clientes na padaria. Atordoada, uma mulher aparece no vídeo tentando fugir da padaria após os disparos. De acordo com as informações, após matar o policial, o criminoso deixou o local em um Fiat Bravo. Ele ainda teria levado a arma do agente.

O caso será investigado pela 89ª DP (Resende), que instaurou um inquérito para apurar os fatos. Os autores do homicídio ainda são desconhecidos. De acordo com as informações, a morte do agente pode tanto ter sido realizada por um inimigo quanto uma ação de represália após uma grande apreensão de drogas realizada pelo 37º BPM no município na última semana.

LEIA MAIS: PM é baleado no Complexo do Alemão e policiamento é reforçado

Um policial militar, que preferiu não se identificar, contou ao DIA que a técnica usada pelo assassino para matar o sargento é conhecida entre os militares como "tiro amigo". "Pode ter sido outro policial que matou ele. O cara se aproxima com técnicas do dia a dia. Não tem atitude de vagabundo. Ele vira e depois faz a empunhadura para os disparos. Sabia que era polícia e dispara indo na direção do Nilton", comentou o policial. O delegado Marcelo Nunes, titular da 89ª DP, disse que nenhuma linha de investigação será descarta. Até o momento, ninguém foi preso.

O enterro do sargento Nilton está marcado para as 16h desta terça-feira, no Cemitério Parque Recanto do Vale, no Centro de Resende.


Últimas de Rio De Janeiro