Crise faz Polícia Civil restringir até uso de papel para ocorrências

Registro pode ser feito na web. Também vai haver redução de um terço no número de viaturas da frota da Instituição

Por O Dia

Rio - A crise financeira que atinge o Rio de Janeiro obrigou a Polícia Civil a adotar uma série de medidas orçamentárias, entre elas a "moderação" do uso de papel nas delegacias. Alguns serviços foram suspensos temporariamente, como impressão de ocorrências, diligências e recambiamentos de presos de outros Estados, uma vez que estes dois últimos exigem a disponibilidade de recursos para custeio de passagens aéreas e ressarcimento de despesas relativas ao pagamento de diárias. Haverá ainda redução de um terço no número de viaturas da frota da instituição, priorizando o transporte de presos.

Segundo a Polícia Civil, vítimas que precisarem poderão registrar as ocorrências através da Internet ou, caso prefira, nas delegacias do Estado. Em qualquer das alternativas, o registro será enviado às vítimas e seus representantes legais por e-mail.

CONFIRA:

Serviços da Polícia Civil disponíveis na Internet

Policiais civis prometem parar serviços por conta da crise 

Penúria por conta da crise atinge delegacias da Zona Sul

A polícia informou que vai analisar o resultado da ação nos próximos dias e decidir pela continuidade ou suspensão da medidas, "sempre visando minimizar o impacto à população".

Reportagem publicada pelo jornal O DIA nesta segunda-feira mostrou o cenário que cidadãos encontraram em delegacias da Zona Sul da cidade no domingo. Quem precisava registrar ocorrência na 14ª DP (Leblon) já não encontrava papel para imprimir o documento. Coladas à 14ª DP, a Delegacia de Atendimento ao Turista (Deat) e a Divisão Anti-Sequestro (DAS), localizadas a três quarteirões da praia, também enfrentavam a mesma situação de penúria por conta da crise financeira do estado.

Últimas de Rio De Janeiro