Presidiário teria pago R$ 5 mil para passear no shopping

Ministério Público Estadual e Justiça abriram procedimentos para apurar a participação de quatro agentes do Seap

Por O Dia

Rio - O Ministério Público Estadual e o Tribunal de Justiça do Rio, através da Vara de Execuções Penais (VEP), abriram procedimentos administrativos para apurar a participação de quatro agentes do Serviço de Operações Especiais, da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), no ‘rolezinho’ em um shopping da Zona Norte, do preso Waldemar Ferreira Bastos Neto, no dia 2 de fevereiro, que resultou em sua fuga.

Segundo inquérito da Corregedoria da Seap, um dos investigados teria oferecido a Waldemar, que cumpria pena no Presídio Bandeira Stampa, no Complexo de Bangu, deixar a cadeia para passear num shopping e visitar a família. O valor do ‘rolé’ fora estipulado em R$ 5 mil. Ele foi levado ao Norte Shopping, onde teria feito compras. Depois, fugiu quando foi levado para visitar parentes, na mesma região. Duas semanas depois foi recapturado.

Em nota, a Seap informou que após sindicância da Corregedoria concluiu que quatro agentes foram responsáveis pela fuga. Eles respondem a Processo Administrativo Disciplinar e podem ser exonerados. O caso é investigado na 34ª DP (Bangu).

Últimas de Rio De Janeiro