Morre PM baleado durante confronto no Morro da Mangueira

Família do soldado Pablo Victor dos Santos Lira Alves, de 32 anos, autorizou a doação de seus órgãos

Por O Dia

O soldado Pablo Victor dos Santos Lira Alves%2C 32 anos%2C morreu no final desta manhãReprodução

Rio - O policial militar Pablo Victor dos Santos Lira Alves, de 32 anos, morreu no final da manhã desta sexta-feira. Soldado lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira, ele estava internado no Hospital Quinta D'Or, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio, desde a tarde de ontem, quando foi baleado na cabeça um durante patrulhamento na comunidade.

Lira, como era conhecida na corporação, estava na Polícia Militar desde 2013. Ele era casado e tinha uma enteada. Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), a família do policial autorizou a doação de seus órgãos. Ainda não há informações do seu enterro.

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte do soldado. "Triste demais, lamentável. Menos um irmão entre nós", postou Diogo Bonifácio, amigo e também policial, na página do agente no Facebook. Vivian Ribeiro, mulher de Pablo Victor, durante a madrugada ainda acreditava em sua recuperação. Ela publicou em seu perfil na rede social, por volta das 4h42, uma foto onde dela com ele e a filha, acompanhada da seguinte mensagem: "Meu amor, estamos te aguardando. Te amamos! Deus é os médicos dos médicos. Eu acredito no milagre".

LEIA MAIS:

PM baleado na Mangueira está internado em estado gravíssimo em hospital

Quatro policiais são baleados em favelas pacificadas nesta quinta-feira

Nesta quinta, além de Pablo Victor, outros três policiais foram baleados em favelas pacificadas do Rio. Os confrontos ocorreram nos morros São João, no Engenho Novo, Turano, no Rio Comprido, e nas favelas de Manguinhos e do Jacarezinho.

Em nota, a CCR afirmou que em ocorrências onde policiais são baleados os agentes são acompanhados por uma equipe que integra a Comissão de Apoio e Acompanhamento ao Policial Militar Ferido, da Coordenadoria de Polícia Pacificadora.

Soldado Pablo Victor dos Santos Lira Alves foi baleado durante patrulhamento na Mangueira na noite desta quinta-feira. Na foto%2C ele é visto ao lado da mulher e da enteadaReprodução / Facebook


Últimas de Rio De Janeiro

Morre PM baleado durante confronto no Morro da Mangueira O Dia - Rio De Janeiro

Morre PM baleado durante confronto no Morro da Mangueira

Família do soldado Pablo Victor dos Santos Lira Alves, de 32 anos, autorizou a doação de seus órgãos

Por O Dia

O soldado Pablo Victor dos Santos Lira Alves%2C 32 anos%2C morreu no final desta manhãReprodução

Rio - O policial militar Pablo Victor dos Santos Lira Alves, de 32 anos, morreu no final da manhã desta sexta-feira. Soldado lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira, ele estava internado no Hospital Quinta D'Or, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio, desde a tarde de ontem, quando foi baleado na cabeça um durante patrulhamento na comunidade.

Lira, como era conhecida na corporação, estava na Polícia Militar desde 2013. Ele era casado e tinha uma enteada. Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), a família do policial autorizou a doação de seus órgãos. Ainda não há informações do seu enterro.

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte do soldado. "Triste demais, lamentável. Menos um irmão entre nós", postou Diogo Bonifácio, amigo e também policial, na página do agente no Facebook. Vivian Ribeiro, mulher de Pablo Victor, durante a madrugada ainda acreditava em sua recuperação. Ela publicou em seu perfil na rede social, por volta das 4h42, uma foto onde dela com ele e a filha, acompanhada da seguinte mensagem: "Meu amor, estamos te aguardando. Te amamos! Deus é os médicos dos médicos. Eu acredito no milagre".

LEIA MAIS:

PM baleado na Mangueira está internado em estado gravíssimo em hospital

Quatro policiais são baleados em favelas pacificadas nesta quinta-feira

Nesta quinta, além de Pablo Victor, outros três policiais foram baleados em favelas pacificadas do Rio. Os confrontos ocorreram nos morros São João, no Engenho Novo, Turano, no Rio Comprido, e nas favelas de Manguinhos e do Jacarezinho.

Em nota, a CCR afirmou que em ocorrências onde policiais são baleados os agentes são acompanhados por uma equipe que integra a Comissão de Apoio e Acompanhamento ao Policial Militar Ferido, da Coordenadoria de Polícia Pacificadora.

Soldado Pablo Victor dos Santos Lira Alves foi baleado durante patrulhamento na Mangueira na noite desta quinta-feira. Na foto%2C ele é visto ao lado da mulher e da enteadaReprodução / Facebook


Últimas de Rio De Janeiro