Manifestações pró e anti-Dilma são mantidas em Copacabana

Atos vão ocorrer no próximo domingo, mas em horários diferentes

Por O Dia

Rio - A segurança é a principal preocupação dos envolvidos na organização das manifestações pró-impeachment e a favor da permanência da presidente Dilma Rousseff, que deverão ocorrer em diversas cidades no domingo, durante a votação do processo na Câmara. Os principais focos de atenção são Brasília e Rio de Janeiro, onde há a possibilidade de encontro entre os grupos antagônicos.

No Rio, uma reunião nesta quinta-feira, no Palácio Guanabara, definiu regras para os protestos de grupos contra e a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, no domingo. Ficou decidido que as duas manifestações previstas podem ser na Praia de Copacabana, mas os trajetos e horários foram separados, por segurança.

O grupo pró-Dilma, ou seja, contrário ao impeachment, vai se se manifestar do Posto 3 ao Posto 1, entre 9h e 13h. Os manifestantes favoráveis ao afastamento da presidente irão do Posto 6 ao Posto 3, das 15h às 19h. Vai haver reforço no policiamento e a Polícia Militar prometeu fazer um grande cordão de isolamento, na areia e no asfalto, para separar os dois grupos, apesar do horários de os protestos serem diferentes.

Na capital federal, a poucos metros de onde vai ocorrer a votação, foi instalada no gramado em frente ao Congresso uma cerca de metal. Em cada lado do que foi apelidado de “muro da vergonha”, a cavalaria da Polícia Militar estará perfilada para evitar provocações e agressões.

Últimas de Rio De Janeiro