Operação da Polícia Ambiental apreende cinco balões em diversos pontos do Rio

Baloeiros foram flagrados em locais do Rio, Niterói e São Gonçalo. Um balão de mais de 10 metros foi apreendido

Por O Dia

Rio - O Comando de Polícia Ambiental (Cpam) divulgou neste sábado o balanço da Operação Balão, que resultou em cinco balões apreendidos no Rio, Niterói e São Gonçalo e três pessoas detidas. Os policiais também impediram o resgate de um balão que caiu na Rua Cristóvão Penha, no bairro da Piedade, Zona Norte do Rio.

Polícia Ambiental apreendeu cinco balões em diversos pontos do RioDivulgação/Cpam

No Rio, Os balões foram apreendidos em áreas do 9º Batalhão, em Rocha Miranda (1 balão estrela), Zona Norte; 18º Batalhão, em Pechincha (balão com seis metros) e em Campo Grande (balão com quatro metros), ambos na Zona Oeste.

Além das áreas do 12º Batalhão, em Niterói (balão com cinco metros),  40º Batalhão e 7º Batalhão, em São Gonçalo (balão com mais de 10 metros). Foram apreendidas, também, duas bandeiras, a maior das quais com 12 metros.

De acordo com a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), a pena para quem fabricar, vender, transportar ou soltar balões é de um a três anos, ou multa de R$ 1 mil a R$ 10 mil, ou ambas as penas, conforme o caso.

A soltura de balões é uma das maiores causas dos incêndios florestais, cujo risco aumenta no período de estiagem, que vai de maio a outubro. A legislação ambiental estabelece que provocar incêndio em florestas ou matas é um crime ambiental que pode acarretar penas de prisão de dois a quatro anos.

Quem quiser denunciar a fabricação ou soltura de balões pode entrar em contato com a Linha Verde, parceria entre a Secretaria do Ambiente e o Disque Denúncia. O custo é de ligação local e o anonimato é garantido. O telefone é 2253-1177 e, no interior, 033 253 1177.

Últimas de Rio De Janeiro