Responsáveis por tribunal do tráfico no Morro do Juramento são presos

Prisões ocorreram em Vicente de Carvalho. Um cabo da Aeronáutica foi levado, pois atuava no tráfico nas horas vagas

Por O Dia

Rio - A Polícia Civil prendeu, na tarde desta quinta-feira, quatro traficantes no Morro do Juramento, na Zona Norte do Rio. Leandro Pereira Cabral, também conhecido como Magrão; Yago Reis de Carvalho, apelidado de Granada, Raiza da Silva Carvalho e Yan Klinio dos Santos Pinto foram indiciados pelos crimes de tortura, sequestro e associação para o tráfico de drogas.

Durante a investigação, ficou comprovado que esses traficantes levaram uma vítima para o alto da comunidade, a mando de Raíza, que a havia denunciado para os traficantes locais como sendo pertencente a uma "facção rival". A vítima foi torturada por horas e, antes de ser liberada, foi obrigada a estender a mão direita, levando um tiro que transfixou sua mão, causando graves lesões e perda de parte dos movimentos.

A vítima em questão narrou aos policiais civis com detalhes como aconteceu o fato, reconheceu todos os envolvidos na ação e mencionou que o presos seriam os responsáveis por "julgamentos" de desafetos no interior da comunidade.

As prisões ocorreram em Vicente de Carvalho, à exceção da prisão de Yan Klinio, que é Cabo da Aeronáutica e foi preso pelos policiais civis no seu local de trabalho. Nas horas vagas, Yan Klinio atuava no tráfico do Morro do Juramento.

A operação batizada de Horkos foi deflagrada em 22 de março deste ano, onde foram presos 38 traficantes de várias comunidades, entre eles, toda a cúpula do tráfico de drogas do Morro do Juramento, incluindo os traficantes conhecidos como Granada e Magrão.


Últimas de Rio De Janeiro