Hospital Pedro Ernesto recebe R$ 7 milhões referentes a abril

De acordo com a assessoria da unidade, o governo ainda não depositou R$ 2 milhões relativos a março

Por O Dia

Rio - A crise financeira que ameaça o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), em Vila Isabel, na Zona Norte, de fechar as portas está longe do fim. No entanto, o governo do estado repassou, na noite da última terça-feira, R$ 7 milhões referentes ao mês de abril. Mas a unidade ainda falta receber os R$ 2,1 milhões (dos outros R$ 7 milhões) relativos ao mês de março. 

LEIA MAIS: Estado terá que repassar verba para Hospital Pedro Ernesto em até 24 horas

Por falta de dinheiro, novas alas do Hupe não estão sendo utilizadas, já que não há médicos, enfermeiros e profissionais na unidade. O hospital necessita de R$ 7 milhões mensais para não encerrar as atividades, informou o diretor da unidade, Edmar Santos. Novos leitos estão praticamente vazios porque não há salários para pagar os profissionais especializados.  

Hospital Pedro Ernesto recebe R$ 7 milhões referentes a abrilAlexandro Auler / Agência O DIA

Na última segunda-feira, para evitar o fechamento do Hupe, a Defensoria Pública do Rio de Janeiro obteve uma liminar na Justiça que determinava o repasse de pouco mais de R$ 3,5 milhões à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). O valor estabelecido pela 6ª Vara de Fazenda Pública completou a quantia necessária ao custeio do hospital, que recebeu R$ 3,5 milhões, no último dia 29. 

O setor do Hupe mais afetado pela greve é o da administração e o centro cirúrgico, que trabalha com 60% da capacidade, segundo o comando de greve. A enfermaria, o ambulatório (só para pacientes marcados) e o setor de doenças crônicas não fecharam. 

A possibilidade de o Hupe fechar as portas mobilizou funcionários e estudantes de Medicina da Uerj que utilizam a unidade. Segunda-feira passada, eles fizeram um protesto na porta do hospital, na Av. 28 de Setembro e fecharam uma das faixas por uma hora. 

Últimas de Rio De Janeiro