Polícia prende suspeito de envolvimento em morte de PM em São Gonçalo

Corpo do subtenente foi encontrado na escada do prédio onde morava, nesta terça-feira

Por O Dia

Rio - Menos de 24 horas após o subtenente da PM Cláudio Souza dos Santos, de 53 anos, ter sido executado quando chegava em casa, agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) prenderam nesta quarta-feira um dos suspeitos do assassinato. Segundo o delegado Fábio Barucke, titular da especializada, Felipe Santana de Araújo, o FP, foi localizado após uma operação da DHNSG na Favela da Barreira, em Monjolos, em São Gonçalo.

"Ele estava em poder de quatro pistolas, sendo que uma das armas possui brasão da Polícia Militar, sinalizando ser a arma subtraída da vítima", explicou o policial, acrescentando ainda que o acusado ainda foi encontrado com invólucros de cocaína. FP foi autuado em flagrante por homicídio, porte ilegal de arma de fogo e associação ao tráfico de drogas.

Segundo as informações, o corpo do subtenente foi encontrado na escada do prédio onde morava, no Condomínio Vista Alegre, situado na Rua Pereira Sampaio, no bairro Mundel, São Gonçalo. Adido na Operação Lei Seca, vinculada à Secretaria de Governo, o militar, alvejado pelas costas, foi sepultado ontem à tarde no cemitério Memorial Parque Nycteroy, no bairro Vista Alegre, no mesmo município da Região Metropolitana.

Agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) apuram se criminosos que tentam implantar uma boca de fumo na área são os responsáveis pela execução do militar. A princípio, o que ocorre no local é uma estica (quando traficantes pegam drogas em outras áreas e vendem em outro ponto), visando implementar a venda de drogas no local.

Casado, o policial estava na Polícia Militar há 30 anos. Neste período, ele já passou pelo 12º BPM (Niterói) e pelo Hospital da Polícia Militar de Niterói. Ele deixou três filhos. 

Últimas de Rio De Janeiro