Traficante suspeito de matar PM é preso em Manguinhos

Thomas Bruno Dantas, conhecido como Mongol, é acusado da morte do soldado Clayton Fagner Alves Dias, no ano passado

Por O Dia

Thomas Bruno Dantas%2C o Mongol%2C foi preso na manhã desta quarta-feira numa operação da Polícia Civil na comunidade de ManguinhosDivulgação / WhatsApp do DIA (98762-8248)

Rio - Um dos principais líderes do tráfico de drogas da região de Manguinhos, na Zona Norte, foi preso na manhã desta quarta-feira. Thomas Bruno Dantas, conhecido como Mongol, foi capturado pelos agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil no interior da comunidade. O criminoso também é suspeito da morte do policial militar Clayton Fagner Alves Dias, em abril do ano passado, na Ilha do Governador.

Houve trocas de tiros e um policial acabou sendo atingindo no estilhaços no peito. Ele foi levado para uma unidade de saúde e já recebeu alta médica. Ainda de acordo com a Polícia Civil, durante o confronto, Leandro Custódio da Silva, conhecido como Jedai, foi baleado e morreu no interior da comunidade. Ele era suspeito de ser o gerente das bocas de fumo da comunidade.

Além disso, Aristeu Heleno de Oliveira Júnior, o Du Mandela, foi baleado durante a aoperação. O suspeito chegou a procurar atendimento médico no Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, para dificultar a localização da polícia. A mãe de Du Mandela apresentou uma versão falsa na delegacia, dizendo que o filho teria sito vítima de bala perdida, e foi autuada por falsa comunicação do crime.

Os dois suspeitos foram autuados por associação ao tráfico, tráfico de drogas e resistência qualificada. Durante a ação, os policiais apreenderam uma grande quantidade de drogas, rádios transmissores e uma pistola.

Por conta da operação, um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) ficou sem atendimento no turno da manhã. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (SME), a unidade escolar atende 163 alunos.

Últimas de Rio De Janeiro