Primeira UPA pediátrica é inaugurada na Ilha do Governador

Secretaria estuda uma unidade específica para idosos e diz que não faltará vacina

Por O Dia

Rio - Durante a inauguração da primeira UPA pediátrica do Estado do Rio, na Ilha do Governador, o secretário estadual de Saúde, Luiz Antônio de Souza, tranquilizou, nesta quarta-feira, a população sobre possível falta da vacina contra a gripe H1N1. Segundo ele, a Secretaria está repassando aos municípios os lotes enviados pelo Ministério da Saúde.

“A procura pela vacina é grande e isso provocou a falta em alguns municípios. Recebemos de três a quatro milhões de doses, mas garanto que não faltará para ninguém. Até a rede privada (onde a dose custa pouco mais de R$ 100) não está dando conta”, diz o secretário.

Nova UPA na Ilha tem capacidade para atender 500 crianças por diaEstefan Radovicz / Agência O Dia

A UPA inaugurada será especializada no atendimento a crianças até 14 anos. Sete pediatras — quatro de dia e três à noite — atenderão à população 24 horas em casos emergências de baixa e média complexidades.

A UPA conta com salas de raio-x, de nebulização e medicação, de exames laboratoriais e os setores para observação de pacientes, além de quatro consultórios e brinquedoteca. Oferece atendimento odontopediátrico emergencial que funcionará de segunda-feira a sábado, de 7h às 17h.

“Tem capacidade para 500 crianças por dia”, afirmou o secretário, anunciando que São Pedro d’Aldeia, Região dos Lagos, será a próxima cidade a ganhar unidade semelhante e que estuda a construção de UPA da terceira idade.

Renata Domingos, mãe de Adriele, de oito meses, elogiou a iniciativa porque não terá mais que procurar atendimento pediátrico longe de casa. "Correr de madrugada com filho atrás de médico é horrível”, comemorou.

Últimas de Rio De Janeiro