Família ferida em incêndio na Barra ainda não sabe da morte de adolescente

Mãe está em coma induzido após inalar fumaça. Acidente ocorreu, nesta quinta-feira, no condomínio Alfa Barra 2

Por O Dia

Lucas Trotta Souza foi o último a ser resgatadoReprodução TV Globo

Rio - A mãe, os avós e a irmã gêmea do adolescente Lucas Trotta Souza, de 13 anos, ainda não sabem que ele morreu na madrugada de quinta-feira, a caminho do hospital, depois de um incêndio tomar conta do apartamento onde ele vivia com a família, na Barra da Tijuca. A mãe, Silvia Maria Souza, 37, está internada em coma induzido. Os avós Dorotilde Souza, 66, e Ivo José de Souza, 69, também estão hospitalizados. A irmã Alice de Souza, 13 anos, foi resgatada desacordada, mas foi reanimada pelos bombeiros.

Lucas foi o último a ser resgatado no condomíno Alfa Barra 2. De acordo com um vizinho, Ricky Werneck, bombeiros tiveram dificuldade em achar o garoto porque estava trancado no banheiro. “Ele ficou desesperado. Era asmático e inalou muita fumaça”, contou o vizinho. Todos da família de Lucas aspiraram muita fumaça, mas não sofreram queimaduras pelo corpo. Eles foram levados para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, e transferidos para rede particular.

O fogo teria começado, por volta das 3h, na cozinha, que fica na parte de baixo da cobertura duplex no 19º andar, onde o menino vivia. A família do adolescente estava na parte superior. “A irmã gêmea do Lucas chegou a pensar em se jogar do prédio tamanho o desespero dela. Tentamos acalmá-la falando que os bombeiros já iriam chegar. Foi uma cena horrível, Lucas era um menino que vi crescer, gente boa, um garoto bom”, lamentou Rick Werneck.

Os bombeiros utilizaram a água da piscina do condomínio para tentar apagar o fogo, que só foi totalmente controlado às 7h. De acordo com o titular da 16ª DP ( Barra da Tijuca), Marcus Vinícius, que está investigando o caso, a apuração já começou a ser feita para saber o que ocasionou o incêndio.

Bombeiros tiveram que usar uma escada plataforma para atingir a cobertura do prédio%2C no 19º andarDivulgação

O corpo do Lucas foi encaminhado ontem para o Instituto Médico Legal (IML), onde será submetido a uma necropsia. As investigações estão em andamento e testemunhas serão ouvidas nos próximos dias.

Reportagem da estagiária Carolina Moura

Últimas de Rio De Janeiro