Suspeito é morto e um fica ferido em operação no Complexo do Alemão

Na ação, 13 pessoas foram detidas. Agentes apreenderam ainda drogas e armas

Por O Dia

Rio - Um suspeito morreu, outro ficou ferido e 13 foram detidos durante uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar, no Complexos da Penha e Alemão. Entre eles está um adolescente de 17 anos, acusado de atirar em agentes da Unidade de Política Pacificadora (UPP) local. Armas, drogas e grande quantidade de material para embalar drogas foram apreendidos pelos agentes.

De acordo com o delegado Reginaldo Guilherme, titular da 22ª DP (Penha), a ação, batizada de Esparta II, tinha como objetivo combater o tráfico de drogas nas comunidades Parque Proletário e Vila Cruzeiro (Penha), Fazendinha e Nova Brasília (Alemão).

“Foi um desdobramento da operação realizada em setembro do ano passado, quando prendemos 28 envolvidos com o tráfico de drogas na região”, explicou o policial.

Detidos devem responder por tráfico e associação para o tráficoJohnson Parraguez / Parceiro / Agência O DIA

Segundo Reginaldo Guilherme, os presos são ligados à facção Comando Vermelho (CV). “Os presos também são responsáveis por atirar em equipes da UPP. Eles não têm amor à vida e são extramente violentos. Todos têm uma certa impotância na comunidade”, afirmou o delegado.

O homem que morreu ainda não foi identificado. O ferido foi identificado como Yuri da Conceição de Oliveira, de 20 anos. Ele foi socorrido no Hospital Getúlio Vargas, onde, segundo a polícia, está internado sob custódia.

Mais de 1.500 sem aulas

Devido à operação tanto no conjunto de favelas da Penha e como no Alemão, 1.727 alunos ficaram sem aulas no turno da manhã. A Secretaria Municipal de Educação informou que, de acordo com a 4ª Coordenadoria Regional de Educação, quatro escolas, uma creche e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) ficaram sem funcionar devido aos tiroteios ocorridos na região.

O delegado Reginaldo Guilherme destacou ainda que as operações vão prosseguir nos próximos dias. “Há outros traficantes que já estão identificados e que, em breve, serão capturados”, garantiu o responsável pela 22ª DP.

Os presos na operação de ontem devem responder por tráfico e associação para o tráfico de drogas, de acordo com o delegado.

Últimas de Rio De Janeiro