Envolvidos em assassinato de mãe e sobrinha de estilista são condenados

Pablo Jorge Medeiros e Romero Gil da Rocha terão que cumprir pena de 57 anos. Crime aconteceu em 2013

Por O Dia

Rio - Acusados de assassinar a mãe e a sobrinha do estilista Beto Neves, dono do Complexo B, em São Gonçalo, Pablo Jorge Medeiros e Romero Gil da Rocha foram condenados a 57 anos de prisão cada um, em regime inicial fechado, após mais de 12 horas de julgamento na madrugada de terça-feira. A sentença foi dada pela juíza Juliana Grillo El-Jaick, da 44ª Vara Criminal de São Gonçalo.

O advogado Michel Salim Saud, suspeito de ser o mandante do crime, ainda será julgado. Ele está preso no presídio da PM, no Fonseca. Além das duas mulheres, o noivo de uma delas também foi morto. O crime aconteceu em agosto de 2013.

Linete Loback Neves, de 65 anos, mãe de Beto Neves, Manuella Neves da Câmara, 22 anos, e seu noivo Rafany Pinheiro Ricardo, 23, foram encontrados mortos com tiros na cabeça. Eles estavam na casa de Linete quando foram executados. De acordo com a denúncia, os dois homens, com um terceiro cúmplice, identificado como Marcos, invadiram a casa da família após renderem o casal de namorados.

Segundo os autos, consta que a execução foi planejada por Michel Salim por vingança contra a ex-mulher, Rosilene Neves, filha e mãe das vítimas Linete e Manuella. O advogado estaria pretendendo dar um susto ou uma lição na ex-mulher por estar perdendo para ela sucessivas causas na Justiça.

Na investigação a polícia encontrou o nome de Michel Salim em 55 registros de ocorrência, 21 envolvendo a ex-mulher Rosilene Neves. Havia um da enteada contra ele por agressões verbais. Ontem, após o julgamento, o empresário comemorou a condenação dos acusados nas redes sociais.

Últimas de Rio De Janeiro