Policial militar é morto na comunidade da Mangueira

Viatura foi atacada por bandidos no início da manhã deste domingo. Corpo policial será enterrado nesta segunda-feira

Por O Dia

Eduardo Dias Ferreira é o 40º PM morto no Rio de Janeiro em 2016WhatsApp O DIA (98762-8248)

Rio - O soldado da Polícia Militar Eduardo Ferreira Dias, de 37 anos, morreu após ser baleado, na Rua Visconde de Niterói, um dos acessos à comunidade da Mangueira, Zona Norte da cidade, no início desta manhã de domingo. Com a morte do agente, sobe para 40 o número de policiais mortos somente em em 2016 no Rio.

Por volta das 6h, Eduardo seguia em uma viatura na direção de uma cabina da PM, localizada perto da quadra da escola de samba da favela, onde iria render um colega, quando se deparou com homens armados numa moto. Eles realizaram disparos contra a viatura e o agente foi atingido na altura do peito. O policial foi socorrido às pressas por seu colega de farda ao Hospital Quinta D'Or, em São Cristóvão, mas não resistiu e morreu.

Eduardo Ferreira Dias estava na PM desde 2013. O militar era casado e tinha dois filhos. Seu corpo vai ser enterrado nesta segunda-feira, às 14h, na Capela E do Cemitério Jardim da Saudade, em Jardim Sulacap, na Zona Oeste.

Em nota, a Polícia Civil informou que uma perícia foi feita no local em que o agente foi baleado e que um amplo trabalho de investigação está sendo realizado para apurar detalhadamente o crime e sua autoria. No episódio, outro policial que estava na viatura não foi atingido. O caso é investigado pela Divisão de Homicídios da Capital (DH-Capital).

Com a morte de Dias, sobe para 40 o número de policiais mortos somente neste ano no estado do Rio de Janeiro, uma média de um a cada quatro dias. Ao todo, de janeiro a maio deste ano, 37 policiais militares e três civis foram mortos. Entre os militares, 11 foram mortos em serviço. No último ano, foram 85 policiais mortos entre janeiro e novembro, segundo dados da Secretaria de Segurança.

Com informações do Estadão Conteúdo

Últimas de Rio De Janeiro