Justiça mantém prisão do suspeito de matar prefeito de Rio Claro

Raul Fonseca Machado foi assassinado no seu próprio sítio, no dia 20 de dezembro. Outros três homens são investigados

Por O Dia

O prefeito de Rio Claro%2C Raul Machado (PSD)%2C foi morto em dezembro no sítio da família%2C na Rodovia Saturnino Braga Divulgação

Rio - A Justiça do Rio manteve, nesta segunda-feira, a prisão preventiva de Juranir dos Santos Sousa, suspeito de participar do assassinato do prefeito de Rio Claro, Raul Fonseca Machado. Ele e outros três homens são acusados de ter cometido o crime no dia 20 de dezembro do ano passado, no sítio do administrador, localizado às margens da Rodovia Saturnino Braga, no bairro Graminha.

Durante a audiência, foram ouvidas oito testemunhas. Juranir e o outro suspeito Yago Ystanlley dos Santos Sousa também foram interrogados. Todos os réus respondem por latrocínio (roubo seguido de morte). De acordo com as investigações, logo após invadirem o sítio do prefeito, os acusados trocaram tiros com ele, que foi atingido no peito, e saíram do local levando dinheiro, joias, relógios e dois veículos.

Os outros dois réus respondem pelo crime em um processo desmembrado e estão presos. Após a juntada dos laudos aos autos do processo, as partes terão prazo de 10 dias para apresentar as alegações finais. Depois, o processo seguirá para sentença.

Últimas de Rio De Janeiro