Por gabriela.mattos
O prefeito de Rio Claro%2C Raul Machado (PSD)%2C foi morto em dezembro no sítio da família%2C na Rodovia Saturnino Braga Divulgação

Rio - A Justiça do Rio manteve, nesta segunda-feira, a prisão preventiva de Juranir dos Santos Sousa, suspeito de participar do assassinato do prefeito de Rio Claro, Raul Fonseca Machado. Ele e outros três homens são acusados de ter cometido o crime no dia 20 de dezembro do ano passado, no sítio do administrador, localizado às margens da Rodovia Saturnino Braga, no bairro Graminha.

Durante a audiência, foram ouvidas oito testemunhas. Juranir e o outro suspeito Yago Ystanlley dos Santos Sousa também foram interrogados. Todos os réus respondem por latrocínio (roubo seguido de morte). De acordo com as investigações, logo após invadirem o sítio do prefeito, os acusados trocaram tiros com ele, que foi atingido no peito, e saíram do local levando dinheiro, joias, relógios e dois veículos.

Os outros dois réus respondem pelo crime em um processo desmembrado e estão presos. Após a juntada dos laudos aos autos do processo, as partes terão prazo de 10 dias para apresentar as alegações finais. Depois, o processo seguirá para sentença.

Você pode gostar