Suspeito de tráfico de drogas é preso durante velório do próprio pai

Henrique Silva Pereira é apontado como o gerente do pó na Favela de Arará, em Benfica

Por O Dia

Henrique Silva Pereira é apontado como o gerente do pó na Favela de Arará%2C em BenficaDivulgação

Rio - Chorando a morte do pai, que infartou e estava sendo velado, nesta terça-feira, na capela um do Cemitério do Caju, Henrique Silva Pereira, o Rico ou Gordinho, de 21 anos, não esperava ser surpreendido por agentes da 21ª DP (Bonsucesso).

Segundo o delegado Wellington Pereira Vieira, titular da distrital, ele é apontado como gerente do pó de R$ 20 na Favela de Arará, em Benfica, Zona Norte do Rio. Contra ele foi cumprido um mandado de prisão por tráfico de drogas expedido pela 38ª Vara Criminal.

O pai de Rico faleceu na noite desta segunda-feira após sofrer o infarto. Os policiais da 21ª DP receberam a informação e montaram uma 'campana' desde a madrugada para prender o gerente do pó, que é ligado a facção Comando Vermelho (CV).

Ele foi preso dentro da capela quando velava o corpo do parente. Chorando muito, ele foi conduzido para a delegacia. O enterro aconteceu na tarde desta terça-feira e ele foi levado ao Cemitério do Caju sob escolta policial.

"Apesar de procurado, todos tem o direito a uma despedida desde que a Polícia esteja do lado do bandido. Não vejo problema em proporcionar ao morto esta homenagem", disse o delegado Wellington Pereira Vieira.

De acordo com as investigações presentes no inquérito, a quadrilha do CV no Arará lucra R$ 200 mil por semana com a venda de drogas. "Eles vendem e revendem para outras comunidades, mas está tudo sendo investigado e outras prisões ocorrerão", afirmou o delegado Wellington Pereira Vieira.

Últimas de Rio De Janeiro