Polícia encontra pertences de australiano desaparecido na Zona Sul

Rye não faz contato com a família desde o dia 21, mas parentes afirmam que ele chegou a visitar o Cristo e favelas

Por O Dia

Rio - A Polícia Civil encontrou no fim de semana pertences do australiano Rye Hunt, de 25 anos, desaparecido no Rio há dez dias. A mochila dele, com a câmera e o laptop, foram apreendidos num apartamento em Copacabana. Ele desapareceu dia 21 no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Após analisar as câmeras do local, policiais da Delegacia de Descobertas de Paradeiros (DDPA) afirmaram que Rye deixou o local num táxi. Desde então, ele não foi mais visto e deixou de fazer contato.

O australiano tinha saído de seu país no dia 7 de abril com o amigo Mitchell Sheppard, 22. Os dois desembarcaram no Brasil dia 16 para uma conexão de voo. Depois de visitarem a Tailândia, Argentina e por último o Brasil, eles iriam para a Bolívia.

Rye em uma das fotos postadas nas redes sociais%2C cheias de viagensDivulgação

Imagens de câmeras de segurança do Aeroporto mostram que no dia 21, às 15h03, Rye fez um check-in e por volta das 18h20 deixou o local. Para a polícia, ele tentou embarcar no aeroporto. Ele teria discutido com um amigo e combinou de encontrar o colega 30 minutos depois. Em seguida ele saiu do Galeão de táxi.

Nas imagens do prédio de Copacabana, o australiano aparece sozinho no corredor ao lado de uma moradora. Ele anda tranquilamente e aparenta calma. Em sua última aparição, Rye estava usando uma camisa de basquete verde, boné preto, uma bermuda clara e uma mochila azul.

Investigações da polícia garantem que ele ficou no apartamento por três horas e depois deixou o local só com dinheiro e o passaporte. O restante da bagagem ficou na mochila, encontrada sábado por policiais.

“A família está cada vez mais preocupada com o estado de saúde e a segurança de nosso Rye. Nós o amamos; nós sentimos saudades; nós só o queremos em casa”, diz o comunicado da família no Facebook.

“Temos a confirmação de que, às 18h22, ele fez uma compra. Mas ainda não sabemos o que ele comprou”, contaram parentes.

Parentes informaram que o jovem fez uma excursão por algumas favelas do Rio. Ele ainda teria visitado o Cristo. De acordo com familiares, Rye demonstrava muita comoção com as condições precárias das pessoas que vivem em comunidades e tinha comentado com a namorada que gostaria de ajudá-las.

Delegada pede informações

?Em sua página pessoal no Facebook, Rye costumava publicar fotos de suas viagens, inclusive imagens de praias e cachoeiras, além de esportes radicais. Numa delas ele aparece com o amigo Mitchell. No dia em que ele saiu da Austrália com o amigo, Rye escreveu: “Hoje estou deixando a Austrália Ocidental indefinidamente. Embarcar em uma aventura agora a ver o mundo ao longo dos próximos meses.”

Titular da Delegacia de Descoberta de Paradeiros , Elen Souto pede ao cidadão que tenha qualquer informação capaz de contribuir com a investigação para entrar em contato pelo 2202-0337 e 2202-0338.

Últimas de Rio De Janeiro