Prefeito de Barra Mansa é afastado por improbidade e vice assume

Pastor Jorge substitui temporariamente o prefeito Jonas Marins, que foi afastado a pedido do Ministério Público

Por O Dia

Rio -Mudança de comando na prefeitura de Barra Mansa, município da região Sul Fluminense. Jorge Costa, conhecido com Pastor Jorge, assumiu interinamente nesta quarta-feira o cargo de prefeito no lugar de Jonas Martins, afastado temporariamente pela Justiça. O prefeito é acusado de improbidade administrativa.

O Ministério Público investiga um esquema de desvio de dinheiro envolvendo o prefeito e secretários e empresas famacêuticas, além de servidores do Almoxarifado Municipal. O MP conseguiu que a Justiça determinasse, durante a madrugada, o afastamento provisório do prefeito e indisponibilidade dos bens do secretário de Saúde do município, Luiz Antônio de Almeida; e do ex-secretário da pasta Jonathan Aguiar, que ocupava a secretaria Municipal de Administração e Modernização do Serviço Público, entre outros.

Pastor Jorge%2C ao lado dos vereadores de Oposição ao governo no gabineteDivulgação

Alguns funcionários ligador ao prefeito afastado já retiraram seus pertences do gabinete, outros teriam sido dispensados do trabalho hoje.

Afastamento

Uma operação foi realizada pelo Ministério Público, com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) e do Grupo de Apoio ao Promotor de Justiça (GAP), para cumprir 18 mandados de busca e apreensão de bens, documentos e valores, nas cidades de Barra Mansa, Bom Jardim e também no Rio de Janeiro.

O juízo da 1ª Vara Cível de Barra Mansa concedeu decisão favorável à ação civil pública (ACP) movida pelo Ministério Público, no último dia 10 de maio, por ato de improbidade administrativa, devido à falta crônica de medicamentos nas farmácias municipais de Barra Mansa e à suspeita da existência de um esquema para desvio de dinheiro da Farmácia Municipal.

Segundo o MP, há fortes indícios da criação de mecanismo de desvio de recursos públicos, que contava com a participação da alta cúpula da administração municipal, de empresas do ramo farmacêutico e de servidores do Almoxarifado Municipal.

Últimas de Rio De Janeiro