'Meninas de Guarus': Operação cumpre mandados de prisão contra condenados

Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado procura 14 condenados por exploração sexual de menores

Por O Dia

Rio - O Ministério Público, através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), realiza na manhã desta quinta-feira uma operação para cumprir mandados de prisão contra 14 pessoas condenadas pela juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza no caso de exploração sexual de crianças e adolescentes no processo conhecido como “Meninas de Guarus”. Até o momento, já foram efetuadas 12 prisões. Gustavo Pessanha e Dovany Salvador estão foragidos.

Irmão e adversário político do ex-governador Anthony Garotinho, o ex-vereador e ex-deputado Nelson Nahim Matheus de Oliveira é um dos condenados. O ex-vereador Marcus Alexandre dos Santos Ferreira; o ex-presidiário Leilson Rocha da Silva, mais conhecido como “Alex”; o policial militar Ronaldo de Souza Santos; e o empresário Renato Pinheiro Duarte, entre outros, também foram condenados no processo.

Gustavo Pessanha e Dovany Salvador estão foragidosReprodução

LEIA MAIS:

'Meninas de Guarus': acusados são ouvidos pela Justiça

Mp pede a condenação dos réus no caso 'Meninas de Guarus'

De acordo com a denúncia, os réus mantinham e exploravam crianças e adolescentes, entre 8 e 17 anos de idade, em uma casa situada em Guarus, distrito de Campos dos Goytacazes, para fins de prostituição e exploração sexual. O lugar era mantido com as portas e janelas trancadas, com correntes e cadeados, sempre sob vigília armada. As vítimas eram obrigadas a consumir drogas, como cocaína, haxixe, crack, ecstasy e maconha, sem que pudessem oferecer resistência.

Os acusados foram condenados pelos crimes de quadrilha armada, estupro de vulnerável, exploração sexual de crianças e adolescentes entre outros. A maior pena aplicada foi de 31 anos para os condenados Leilson Rocha e Ronaldo Santos, sendo aplicada pena de 12 ao condenado Nelson Nahim.

Na ação, o GAECO contou com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência, do Ministério Público, que inaugurou uma "sala de situação", destinada ao monitoramento dos cumprimentos de mandados de prisão e de busca e apreensão, com acompanhamento online das diligências, permitindo à Coordenação controlar o trabalho de todas os agentes em campo, determinar deslocamento de equipe de apoio, tomar e transmitir decisões em tempo real, acompanhando o resultado e desdobramentos das operações.

Últimas de Rio De Janeiro