Reabertura de ciclovia depende de estudos sobre impacto das ondas

De acordo com Eduardo Paes, está sendo criado sistema no Centro de Operações que monitora ressacas na orla

Por O Dia

Reabertura de ciclovia depende de estudos sobre impacto das ondasSandro Vox / Agência O Dia

Rio - A reabertura da ciclovia Tim Maia, em São Conrado, na Zona Sul, depende da conclusão de estudos sobre o impacto das ondas na extensão de toda a pista, que estão sendo feitos pelo Coppe da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidrográficas (INPH). Durante uma coletiva de imprensa, no Centro de Operações, nesta segunda-feira, a prefeitura informou que a expectativa é que ela seja inaugurada até as Olimpíadas e que os relatórios devem ser concluídos em 60 dias.

De acordo com o prefeito Eduardo Paes, está sendo criado um sistema no Centro de Operações que monitora as ressacas em toda a orla carioca. "A ideia é também emitir alertas em qualquer ponto da orla em que haja risco para a população devido às ondas. Duas boias de medição de ondas são da Marinha, e outras duas estão sendo adquiridas pela prefeitura para refinar esse monitoramento", explicou o prefeito.

Além disso, a ciclovia também terá câmeras e sinais para ajudar em casos de emergência. Segundo a prefeitura, o trecho que desabou, no dia 21 de abril, será reconstruído pelo consórcio Contemat/Concrejato, sem nenhum custo adicional para o governo.

LEIA MAIS

Com atraso, laudo sobre desabamento de ciclovia é analisado por delegado

?Informe do Dia: Laudo sobre queda da ciclovia está pronto, mas delegado não sabe

?Onda que atingiu ciclovia era seis vezes mais forte do que a estrutura

O secretário municipal de obras, Alexandre Pinto, explicou que a reconstrução da parte que desabou terá um reforço estrutural da plataforma para que suporte a pressão da chamada onda centenária — que tem cerca de 6,6 toneladas por metro quadrado, de baixo para cima.

Últimas de Rio De Janeiro