Alerj aprova relatório de auditoria de contratos das OSs

Documento prevê que a Fundação Estadual de Saúde assuma administração das 29 UPAs

Por O Dia

Rio - O relatório final da auditoria dos contratos das Organizações Sociais de Saúde (OSs) com o governo estadual, entre 2010 e 2015, foi aprovado nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). O documento prevê que a Fundação Estadual de Saúde assuma a administração das 29 Unidades Pronto Atendimento (UPAs) que atualmente são geridas pelas OSs.

De acordo com o deputado estadual Luiz Paulo (PSDB), que está a frente da Comissão de Tributação da Alerj, afirmou que a administração das unidades ficará mais eficaz com a fundação. "Com a fundação, que tem mais liberdade de contratar funcionários do que outros órgãos estaduais, o bem público voltaria a ser gerido pelo Estado. Tanto o governador quanto o secretário de Saúde já se mostraram favoráveis à mudança", explicou o parlamentar.

As OSs foram adotadas no Rio a partir de 2010. O modelo, que foi criado para gerar economia ao estado, teve um custo de R$ 2,2 bilhões aos cofres estaduais em 2015. Apesar do gasto elevado, as OSs não alcançaram 66,67% das metas de estabelecidas pela própria secretaria no ano passado. Atualmente, dez OSs administram 45 unidades de saúde no Rio.

Em relação aos medicamentos, o relatório sugere que a própria secretaria realize a compra dos remédio hospitalares. Em março deste ano, 700 toneladas de remédios tiveram que ser incineradas pela secretaria porque estavam fora da validade. O prejuízo foi de aproximadamente R$ 14 milhões. 

Últimas de Rio De Janeiro