Manifestantes fazem ocupação no prédio do INSS contra Michel Temer

Integrantes do MNLN protestam contra extinção do Ministério da Previdência e mudanças na aposentadoria

Por O Dia

Rio - Integrantes do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLN) ocuparam, na manhã desta terça-feira, o saguão do prédio da Gerência Centro do INSS, na Rua Pedro Lessa, no Centro do Rio. Os manifestantes protestam contra a extinção do Ministério da Previdência, a reforma que fixa uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria dos trabalhadores e corta pela metade o valor das pensões. Além disso, eles também são contra as privatizações, principalmente do Sistema Único de Saúde, e reivindicam por moradias para as famílias sem-teto.

De acordo com os participantes, a data escolhida para a ocupação coincide com uma possível vinda do presidente interino Michel Temer ao Rio. Segundo a coordenadora do grupo, Maria de Lourdes Lopes, o INSS tem cerca de quatro mil imóveis desocupados, entre prédios e terrenos, que poderiam ser desapropriados para abrigar algo em torno de 320 mil famílias sem-teto.

“A gente briga por isto faz anos. Conseguimos apenas que um prédio da Rua Alcindo Guanabara fosse desapropriado com recursos do Fundo Nacional de Habitação por Interesse Social. Moram lá 42 famílias. Agora, com o governo Temer, isso ficou ainda mais difícil”, avaliou Lourdes.

A militante destacou ainda que Temer assumiu o governo por meio de um "golpe" para "acabar com os direitos dos trabalhadores". "Dizer não a este governo, com a palavra de ordem 'Fora Temer', é lutar pela preservação dos nossos direitos. Direitos que já vinham sendo ameaçados pelo governo Dilma, processo acelerado e ampliado por este presidente golpista”, explicou a coordenadora do MNLN.

Procurado pelo ?DIA?, o INSS disse que os manifestantes deixaram o prédio por volta das 17h desta terça-feira e não causaram nenhum transtorno aos funcionários do órgão. O órgão acrescentou ainda que não houve confrontos.

Últimas de Rio De Janeiro