Estado contratou por R$ 20 milhões empresas investigadas na Lava Jato

Personal Service Recursos Humanos e Hope Recursos Humanos são acusadas de fraudes em licitações

Por O Dia

Rio - O Governo do Estado contratou por R$ 20,603 milhões, sem licitação, duas empresas investigadas na Operação Lava Jato por... fraudes em licitações. A Personal Service Recursos Humanos e a Hope Recursos Humanos foram escolhidas pela Secretaria Estadual de Saúde para “apoio administrativo e atividades auxiliares”.

Receberão respectivamente R$ 17,024 milhões e R$ 3,579 milhões para prestar o serviço por 180 dias. De janeiro de 2014 até hoje, ambas as empresas somam R$ 193,3 milhões em contratos com o estado.

Esquema na Petrobras
Ao negar o pedido de José Dirceu para recorrer em liberdade, o juiz Sérgio Moro disse que “foram colhidas provas em cognição sumária de que Dirceu teria recebido propina” da Personal e da Hope em esquemas da Petrobras.

Requisitada
A Átrio Rio Service Tecnologia e Serviços também foi beneficiada pela Secretaria de Saúde, com um contrato de R$ 7,701 milhões, para prestar os mesmos serviços. A empresa de Mario Peixoto — que já fez negócios no setor agropecuário com o presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani — acumula R$ 178,2 milhões em contratos com o Governo do Estado desde 2014.

Essenciais
A Secretaria de Saúde diz que os contratos publicados no Diário Oficial de anteontem — que incluem ainda a Prol Staff, a Construir Arquitetura e a Iguaçu de Manutenção — foram feitos de forma emergencial, daí a falta de licitação. Alega que os serviços, tidos como essenciais, não podem ser interrompidos enquanto o processo de licitação tramita no Tribunal de Contas.

Salmo 23
O deputado Chico Alencar (Psol) deu um bilhete para a religiosa Tia Eron (PRB) pouco antes da votação de ontem que decidiria o futuro de Cunha na Comissão de Ética. Escreveu trecho do Salmo 23 ("O Senhor é o meu pastor, pelas veredas da Justiça me conduz") e lembrou que Jesus enfrentou os poderosos do seu tempo e expulsou os vendilhões do templo. Parece que deu certo. Tia Eron votou contra Cunha, surpreendendo a todos. Resta saber quem deu a dica de Umberto Eco e Darcy Ribeiro.

Últimas de Rio De Janeiro