Mais três são mortos em tentativas de assalto no Rio

Casos ocorreram em Queimados e Maricá na noite desta terça-feira. No último quadrimestre, aumentou em 28% o número de mortos em decorrência deste crime no Estado

Por O Dia

Vinicius morreu após ser baleado na Rodovia Amaral Peixoto%2C em MaricáReprodução

Rio - Mais três pessoas morreram em decorrência de tentativas de assalto no Rio de Janeiro na noite desta terça-feira. Na Região Metropolitana, em Maricá, o jovem Vinicius Vidal França, de 20 anos, não resistiu aos ferimentos após ser baleado, na Rodovia Amaral Peixoto, na altura do quilômetro 38, no Espraiado. 

Criminosos saíram de uma mata e tentaram abordar o carro em que o jovem e seus pais estavam, um KIA Sportage prata. O veículo não parou e os bandidos realizaram disparos. Um dos tiros acertou Vinicius. Os pais do jovem procuraram às pressas atendimento em um posto de saúde da região, no entanto, o rapaz já chegou morto à unidade.

Segundo a Polícia Civil, a ocorrência foi registrada na 124ª DP (Saquarema) e encaminhada à 82ª DP (Maricá). A delegacia já está conduzindo as investigações. Nesta manhã, agentes encontraram um Palio Weekend abandonado próximo ao local onde o jovem foi baleado. O veículo foi encaminhado à Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA).

Vinicius, que era estudante universitário de Engenharia de Produção em Niterói, também na Região Metropolitana, foi sepultado na tarde desta quarta-feira, no Cemitério de Saquarema. Seu corpo foi velado na Câmara Municipal de Vereadores. 

Em uma rede social, uma prima de Vinicius postou uma homenagem a ele. "Vico, primo amado, de forma injusta tiraram você da gente. Que primo maravilhoso você foi. Já levamos esporro juntos, aprontamos tudo o que podíamos e não podíamos. Era (sic) sempre nós três: eu, você e Aninha. Com certeza, será para sempre assim", escreveu a jovem na rede social.

Atividades esportivas e musicais

Segundo amigos da família, Vinicius é dono de uma boate, onde atuava como produtor de eventos. Nos últimos dias, organizava shows com Dj’s e tinha produzido até um campeonato de luta marcial com atletas locais. Ele era muito querido por amigos, inclusive nas baladas em boates.

Amigos decretaram luto em seus perfis no Facebook. Uma prima publicou uma homenagem para Vinicius: “Vico, primo amado, de forma injusta tiraram você da gente. Que primo maravilhoso você foi. Já levamos esporro juntos, aprontamos tudo o que podíamos e não podíamos. Era (sic) sempre nós três: eu, você e Aninha. Com certeza, será para sempre assim”, escreveu a jovem.

“Mano, sem palavras pra agradecer quem era você”, lamentou um amigo. Já outro, disse que foi pego de surpresa com a morte de Vinicius. “Queria ter acordado e vê (sic) que só foi uma brincadeira do Face, mas não, vi que era verdade uma ligação em plena madrugada me falando que você tinha ido”, disse mais um amigo.

Baixada Fluminense

As outras duas mortes em tentativas de assalto ocorreram em Queimados ontem à noite. De acordo com informações da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), um inquérito foi instaurado para apurar as circunstâncias do assassinato de Rogério Maciel dos Santos, de 34 anos, e José Luís Castelo Tavares, de 49. Eles foram baleados, na Estrada Carlos Sampaio, no bairro Vale do Ouro. Uma perícia foi realizada no local do crime.

CASOS DE LATROCÍNIO CRESCEM 28% NO RIO

No último quadrimestre, o número de latrocínios (roubos seguidos de morte) registrados no Estado do Rio de Janeiro cresceu 28%, em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2015, 57 pessoas morreram em decorrência deste crime. Já neste ano, o número saltou para 73. 

Últimas de Rio De Janeiro