'Ato de terrorismo', diz Beltrame sobre ataque que matou PM e comerciante

Sargento Ericson Gonçalves Rosário, 34 anos, foi morto em emboscada na divisa entre Manguinhos e Jacarezinho. Seu enterro acontece nesta sexta-feira em Sulacap, Zona Oeste

Por O Dia

Ericson Gonçalves Rosário tinha 34 anos e estava na PM há 14 anosReprodução Facebook

Rio - A morte do sargento Ericson Gonçalves Rosário, 34 anos, em uma emboscada na divisa entre as favelas do Jacarezinho e Manguinhos, que contam com Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), repercutiu na Secretaria de Segurança Pública. O secretário José Mariano Beltrame classificou como um ato terrorista o ataque que o policial da UPP Manguinhos sofreu. Um comerciante que passava na hora dos tiros também acabou sendo baleado e morreu antes de chegar ao hospital.

"O sargento Ericson Rosário foi vítima de um ato de terrorismo. Uma torpe emboscada sem chance de defesa. O objetivo destas tocaias praticadas em comunidades, onde se busca um projeto de paz é criar a cultura do terror, do medo. Estas tocaias devem ser tratadas como terrorismo, pois atentam contra a vida, contras as instituições e contra o Estado", disse, através de sua conta no Twitter.

Beltrame também lamentou a morte do comerciante e disse que a polícia não descansará até que os culpados sejam presos. Nesta manhã, o Comando de Operações Especiais da PM (COE) e a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) fazem uma operação no Jacarezinho para localizar os criminosos responsáveis pela emboscada.

O sargento foi atingido na cabeça após um ataque de traficantes quando ele e outros policiais das UPPs seguiam para checar uma denúncia na localidade conhecida como Garganta. Segundo informações dos comandos das UPPs Jacarezinho e Manguinhos, equipes das duas unidades foram atacados por criminosos que estavam posicionados no telhado de uma fábrica, por volta das 11h. Houve confronto e o policial acabou baleado.

LEIA MAIS: PM da UPP Manguinhos morre em ataque de bandidos 

O sargento, identificado como Ericson Gonçalves Rosário, ainda foi levado para o Hospital Quinta D'or, em São Cristóvão, mas não resistiu aos ferimentos. Ericson tinha 34 anos, era casado e não tinha filhos. Ele estava na corporação há 14 anos. Seu corpo será enterrado na tarde desta sexta-feira no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap.

O comerciante, identificado como Manoel Avelino, estava próximo ao local e também foi atingido, sendo levado por policiais do 3º BPM (Méier) para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier. Entretanto, ele chegou sem vida na unidade.

Após o ataque, a pedido do comandante geral, uma operação foi realizada na comunidade do Jacarezinho com o apoio do Comando de Operações Especiais (COE) com o objetivo de capturar os bandidos que cometeram o crime. A ação acontece por tempo indeterminado. O caso foi registrado na 25ª DP (Méier).

Últimas de Rio De Janeiro