PF investiga desvio de R$ 90 milhões de recursos de fundos de pensão

Dinheiro havia sido investido na empresa Galileo Educacional, responsável pela recuperação da Universidade Gama Filho

Por O Dia

Rio - A Polícia Federal, em ação conjunta com o Ministério Público Federal (MPF), deflagra nesta sexta-feira a Operação Recomeço, que o objetivo de investigar o desvio de recursos dos fundos de pensão Petros e Postalis, que haviam sido investidos na empresa Galileo Educacional, responsável pela recuperação da Universidade Gama Filho. O prejuízo estimado é de cerca de R$ 90 milhões.

Sessenta policiais federais cumprem sete mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão em três estados. Os mandados foram expedidos pela 5º Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. São investigados os crimes de gestão fraudulenta, desvio de recursos de instituição financeira, associação criminosa e negociação de títulos sem garantia suficiente.

As investigações apontam que os fundos de pensão teriam adquirido cerca de R$ 100 milhões em debêntures emitidas pela empresa a cargo da recuperação da universidade. Porém, quando a instituição de ensino “quebrou”, perderam quase todo o dinheiro aplicado, totalizando R$ 90 milhões.

De acordo com a Polícia Federal, foram identificados fortes indícios no sentido de que a empresa investigada teria apresentado garantias insuficientes, além de ter desviado grande parte dos recursos aportados pelos fundos, em favor de seus sócios e pessoas jurídicas, ao invés de contribuir para a manutenção e recuperação do estabelecimento de ensino.

Últimas de Rio De Janeiro