Por tiago.frederico

Rio - Encerrando as comemorações do Dia Internacional do Yoga, ontem, a organização internacional Arte de Viver levou à Praia de Ipanema muitas atividades gratuitas. Com o intuito de divulgar os benefícios da prática da filosofia milenar, o evento ofereceu além de um aulão de ioga, música, mantras e atividades culturais, contando com a presença do instrutor sênior indiano Swami Paramtej. A praia ficou tomada por praticantes e curiosos.

"É o meu primeiro contato com a ioga, faço dança do ventre. Vim de Marechal Hermes para conhecer melhor, estou animada”, disse a professora Alexandra Ouriques, que foi ao evento acompanhada da amiga pedagoga Angelica Mac-Cord. “Soube e chamei a Alexandra pra vir. Estou muito curiosa. Quero iniciar e já estou vendo alguns lugares próximos à minha casa no Cachambi”, contou Angelica.

O clima era de paz e harmonia nas areias lotadas da praia. Professores davam instrução em um palcoSandro Vox / Agência O Dia

A programação foi proposta para todas as idades, e quem participou levou seu tapetinho ou canga. “Faço há 30 anos. Estou achando esse encontro incrível, que tenham outros. Comecei a praticar quando fui morar em Nova York e me sentia muito sozinha. Um dia, encontrei uma academia que tinha e comecei a fazer. Não parei mais. Encontrei equilíbrio praticando e meditando também”, avalia a produtora de eventos Ingrid Beger, moradora de Ipanema.

O evento teve o apoio da Embaixada da Índia no Brasil e da Prefeitura do Rio de Janeiro. A intenção é levar a mais pessoas o conhecimento da filosofia, que é capaz de trazer relaxamento e tonicidade ao corpo e positividade à mente, além de melhorar a memória, concentração, criatividade, disposição física, entre outros benefícios.

O estudante Felipe Alcantara foi por indicação da irmã, que é praticante: “Tenho a mente agitada, quero aquietar”. Busca similar à da economista Mariana Fonseca que com a ioga vem administrando sua ansiedade. “Pratico há dois anos, mas menos do que eu gostaria. Antes eu tomava ansiolítico, agora tenho a meta de praticar como modo de vida.”


Reportagem de Brunna Condini

Você pode gostar