PM sai para trabalhar e é executado na Avenida Brasil com tiro na cabeça

Soldado José Josenilson Alves dos Santos, lotado na UPP de Manguinhos, foi morto a caminho da UPP Manguinhos

Por O Dia

Rio - O policial militar José Josenildo Alves dos Santos, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de Manguinhos, saiu cedo para trabalhar nesta segunda-feira, mas nunca chegou ao trabalho. Preocupada com a demora do marido, sua mulher ligou para a unidade e descobriu que o soldado não havia chegado ao posto. 

Em seguida, ela descobriu que o corpo do marido foi encontrado no Instituto Médico Legal (IML) da Avenida Francisco Bicalho, no Centro. 

Policial militar é executado na Avenida Brasil e carro tem dizeres de 'Morre PM'Reprodução Internet

Segundo as primeiras informações, o PM foi assassinado na Avenida Brasil, na altura da Washington Luiz. Equipe da Polícia Militar foi até o local. Agentes da Divisão de Homicídios constatam que a vítima foi morta com um tiro na cabeça, dois nas costas, um no braço e um no abdômen. O carro do policial estava pichado com dizeres de "Morre PM" e "CV (Comando Vermelho). Ainda não há informações do sepultamento da vítima.

Na madrugada deste domingo, o tenente Denilson Theodoro de Souza, de 49 anos, foi morto ao reagir a uma tentativa de assalto na Pavuna, na Zona Norte. Ele trabalhava na segurança do prefeito Eduardo Paes. Seu enterro será realizado nesta segunda-feira no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. 

LEIA MAIS: Policial militar é morto em tentativa de assalto na Pavuna

Policial militar sai para trabalhar e é executado na Avenida Brasil Reprodução Internet


Últimas de Rio De Janeiro