Após derrubada de construções irregulares, grupo queima ônibus na Ilha

Prefeitura removeu com o apoio da PM imóveis construídos irregularmente na Vila Joaniza e protesto fechou vias do bairro

Por O Dia

Rio - Um grupo queimou um ônibus na Estrada do Galeão, na Ilha do Governador, na Zona Norte, na tarde desta terça-feira. O protesto aconteceu após a remoção de construções irregulares em Vila Joaniza por parte da prefeitura. A principal via do bairro acabou sendo fechada, assim como a Estrada das Canárias, onde foram lixo e madeiras foram incendiadas. A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) disse que a ação impede o surgimento de uma nova favela na região. 

O motorista do veículo, que preferiu não ser identificado, contou que estava parado no ponto, quando cerca de 15 pessoas pediram para ele atravessar o ônibus na via. "Estava lotado, as pessoas começaram a gritar. Pedi ao grupo: 'deixa todo mundo descer, por favor' . Abri as duas portas e saí correndo", explicou o motorista do coletivo 323 (Bananal-Castelo).

Em 15 minutos, o ônibus pegou fogo totalmente. Segundo o motorista, um dos encapuzados segurava uma pistola e o grupo usou latas de spray com gasolina para atear o fogo. Ninguém ficou ferido. Além de atrapalhar a rotina, o incidente assustou os passageiros do veículo. "Pretendia ir ao dentista, no Centro do Rio. Estou passando mal. Foi tudo muito rápido e achei que iriam assaltar a todos. Quando vi que iriam incendiar, pensei que iria morrer ali mesmo", afirmou a aposentada Maria Regina Salles, 55 anos, que saiu pela porta da frente do ônibus.

A Seop informou que a ação visa impedir o surgimento de uma nova favela em Vila Joaniza, onde foram derrubadas várias construções irregulares e até barricadas colocadas pelo tráfico de drogas da região. O local fica perto do Aeroporto Internacional Tom Jobim, porta de entrada de diversos turistas que vêm para a cidade para as Olimpíadas.

Incêndio em ônibus na Ilha do GovernadorSeguidor %40Jusaldanhalima

Policiais do 17º BPM (Ilha do Governador) acompanham a ação da Prefeitura, que continua em andamento. De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR), o incêndio do ônibus interditou a Estrada do Galeão, provocando um enorme congestionamento para deixa a Ilha do Governador. Cerca de 40 minutos depois, a via foi parcialmente liberada. Bombeiros controlaram as chamas do veículo.


Últimas de Rio De Janeiro