Por gabriela.mattos

Rio - Em ofício enviado à prefeitura de São João de Meriti, na última segunda-feira, o chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Segurança, Marcelo Montanha Souza, informou que o município da Baixada Fluminense só receberá reforço no efetivo de policiais militares após as Olimpíadas. Ele disse ainda que esta decisão está "dentro dos critérios adotados pela atual gestão, respeitando-se a aplicabilidade dos princípios administrativos da conveniência e oportunidade".

Nesta sexta-feira, a cidade completa um mês que está em estado de emergência. Já em relação à possível atuação da Força Nacional de Segurança no local, o chefe de gabinete ressaltou que há uma "necessidade de expor uma solicitação direta" entre o prefeito de São João de Meriti, Sandro Matos, e o governador em exercício, Francisco Dornelles.

LEIA MAIS

Em estado de emergência, São João de Meriti não recebe aumento de efetivo

?Prefeito de São João de Meriti volta a cobrar aumento do efetivo policial

A decisão da Secretaria de Segurança não agradou à prefeitura do município da Baixada. Em nota, o prefeito Sandro Matos convocou a população para participar da caminhada "Movimento Meriti pela Paz", no dia 24 de julho, às 10h, na Praia do Leblon, na Zona Sul. 

"O descaso com a situação de extrema violência em nosso município tem que acabar. Sequer o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ou o governador Francisco Dornelles responderam ao nosso ofíci, mas, sim, o chefe de gabinete. Coincidência ou não, depois da trágica morte da médica Gisele Linhares no último dia 25 de junho, na Linha Vermelha. Vamos continuar reivindicando o aumento do efetivo e medidas para coibir o aumento da violência em São João de Meriti”, reforçou Matos.

Você pode gostar