Operação Centro Presente é iniciada realizando prisões em poucas horas

Três foram presos em menos de 4h: Uma por consumo de drogas, um foragido da Justiça e outro por jogo do bicho

Por O Dia

Rio - Em menos de quatro horas de iniciada a Operação Centro Presente, nesta segunda-feira, três pessoas foram presas. Uma por consumo de drogas, um foragido da Justiça e outro por jogo do bicho. Cerca de 81 agentes militares e civis começaram o patrulhamento na Praça Mauá até a Candelária. Até o fim do mês, a Praça XV e a Cinelândia também vão receber o patrulhamento que será feito a pé, de bicicleta e de moto.

Para o secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Paulo Melo, as operações já realizadas nos bairros Lagoa, Lapa e Méier tiveram um bom resultado e ajudaram a aprimorar o serviço implantado na região Central da cidade.

VEJA GALERIA DE FOTOS

"Através de câmeras de monitoramento dos caminhões instalados na Praça Mauá junto com câmeras do Centro Integrado de Comando e Controle do estado a segurança será ampliada, dando mais comodidade para a população", conta o secretário.

Ao todo foram investidos R$ 47 milhões de uma parceira da Prefeitura do Rio com a Fecomércio. Nesse valor estão inclusos o pagamento do salário das equipes e despesas operacionais, como uniformes, materiais e combustível. O patrulhamento conta com dois turnos por dia a partir das 6h30 até às 22h30. Ao todo são 66 bicicletas, 24 motos e 15 viaturas.

Operação Centro Presente é iniciada realizando prisões em poucas horasMaíra Coelho / Agência O Dia

A funcionária pública Renata Pessoa, de 38 anos, costuma tirar na hora do almoço para ler no tablet todos os dias úteis na nova Praça Mauá. Mesmo se sentindo segura com a presença da Marinha do Brasil, que também fica no local, Pessoa achou positiva essa nova ação de segurança.

"Eu costumo usar aliança, relógio e uso meu tablet para ler um pouco antes de retornar ao trabalho. Sempre leio aqui e nunca sofri nada. Mas com a circulação dessa patrulha dá uma sensação de segurança maior não só para nós, mas também para os turistas que circulam aqui", conta Pessoa.

Em todas as áreas, o patrulhamento será feito em trios, formado por dois policiais militares e um agente civil. As rondas em viaturas serão realizadas por duplas, um policial militar e um agente civil. Os presos serão encaminhados para a 5°DP (Gomes Freire). O número de efetivo de funcionários na delegacia aumentou para dar velocidade ao atendimento.

Reportagem da estagiária Julianna Prado

Últimas de Rio De Janeiro