Servidores da Segurança Pública voltam a fazer protesto no Galeão

Policiais civis, militares e bombeiros caminharam pela Ilha. Eles cobram salários atrasados e melhores condições de trabalho

Por O Dia

Rio - Pela segunda vez em uma semana, servidores que atuam na Segurança Pública do Rio, como policiais civis, militares e bombeiros, voltaram a fazer um protesto dentro do Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Galeão, na manhã desta segunda-feira. Eles protestam pelo atraso nos salários, das gratificações e pedem melhores condições de trabalho.

Dentro do Aeroporto Internacional Tom Jobim, os manifestantes se agacharam em posição de rendição, simulando a violência sofrida não somente por agentes de segurança, mas todos os cidadãos do Rio.  Eles também simularam com bonecos mortes de policiais militares em ataques criminosos no Rio.

Agentes da Segurança Pública%2C entre policiais civis%2C militares e do Corpo do Bombeiros%2C em protesto no GaleãoWhatsApp O DIA (98762-8248)

LEIA MAIS: Estado começa a aplicar na segurança verba do Governo Federal

Mais cedo, os mesmos manifestantes com faixas e cartazes caminharam pela Avenida 20 de Janeiro, pela pista do BRT, em direção ao Aeroporto Tom Jobim. O trânsito ficou bastante complicado na região.

Hoje, o governo do estado disse que começa a aplicar na área de segurança a verba de R$ 2,9 bilhões, liberada pelo Governo Federal. O montante será destinado à segurança do Rio de Janeiro durante as Olimpíadas. Com a entrada do dinheiro, o governo promete depositar hoje a segunda parcela dos vencimentos e benefícios de maio? aos servidores ativos, inativos e pensionistas da área de segurança, incluindo policiais militares e civis, bombeiros e os da administração penitenciária.

Bonecos simularam a morte de policiais vítimas da violência no RioWhatsApp O DIA (98762-8248)


Últimas de Rio De Janeiro